Destaques

Início-Destaques

Os Chafarizes nos Jardins Islâmicos

As fontes nos jardins islâmicos fazem parte das competências dos agricultores, engenheiros e artistas muçulmanos, no uso de água nos jardins. "A água foi utilizada em jardins islâmicos de forma diversificada, em forma de superfícies áquáticas sombreadas por árvores, em forma de fontes que auxiliam no movimento da superfície da água para que ele não atue como superfície reflexiva, sob a forma de tubos superiores a partir dos quais a água flui, causando uma brisa aceitável, ou em forma de mola."[1]   Os chafarizes nas cidades muçulmanas Depois de ter visto parte de como os jardins islâmicos se difundiram amplamente nas áreas muçulmanas, até mesmo dentro das casas, podemos dizer: nós podemos dobrar esse imaginário, e contar o número de fontes em todos os jardins das cidades islâmicas, porém esse número é incalculável. Mesmo as casas pobres da sociedade islâmica Ler mais...

2019-12-25T01:58:46-03:0018 de setembro de 2018|Categories: Arte Islâmica, Destaques|

A Difusão dos Jardins na Civilização Islâmica

"A Vista dos jardins lança prazer e vitalidade ao coração. Além disso, a contemplação deste prazer e beleza brilhante lançados sobre o coração dão vida aos corações, e a consideração dos efeitos da inovação nos jardins faz glorificar o Criador que aperfeiçoou tal beleza extraordinária. Os maiores artistas são incapazes de pintar e formar uma única flor, assim como a sutileza das cores de uma única flor, o entrelaçamento de suas linhas, a organização das pétalas de uma única rosa, tudo isso parece um milagre de tirar o fôlego até mesmo dos gênios da arte antiga e moderna. Isso, sem contar o milagre da vida que se desenvolve nas árvores, que é o grande segredo que desafia a compreensão humana ... ".[1] As imagens brilhantes com as quais o Sagrado Alcorão e a Sunnah estão repletos tiveram um impacto tangível Ler mais...

2019-12-25T03:16:55-03:0005 de setembro de 2018|Categories: Arte Islâmica, Destaques|

As Mesquitas mais Famosas da Civilização Islâmica

As mesquitas foram verdadeiros centros de ensino, onde todos os meios foram fornecidos para que os alunos continuem seus estudos e se dediquem neles. Eles eram pagos, tinham alojamentos construídos exclusivamente para eles[1]. Dentre estas mesquitas, que eram semelhantes às universidades atuais:   - Mesquita dos Omíadas em Damasco, que foi construído por Al-Walid ibn Abdul-Malik. Haviam diferentes sessões nesta mesquita. A jurisprudência maliki tinha um canto, bem como a Shafi'i. Al-Khatib al-Baghdadi também teve uma sessão na mesquita, onde ele ensinava hadith. As aulas ministradas na mesquita não se limitaram à ciência religiosa, mas também incluiu língua, literatura, aritmética e astronomia.   - Mesquita de Amr Ibn Al-As em Al-Fustat, no Egito. Tinha mais de quarenta sessões de aprendizagem, frequentada por alunos para o estudo e pesquisa. Havia a aula de Al-Imam Al-Shafi'i. Em meados do século islâmico quarto, Ler mais...

2019-12-25T03:38:09-03:0018 de Maio de 2018|Categories: Arte Islâmica, Destaques|