A Oração do Eclipse Lunar ou Solar

Eclipse

O Islam nos educou, baseando-se em sua moral sublime, e no tem ensinado, entre outras coisas, a recorrer a Deus, sempre que alguma coisa nos preocupa. Nós O adoramos e Lhe pedimos ajuda. Refugiando-nos n’Ele, e nos encomendamos a Ele, expondo o nosso problema, para que Ele tome a decisão que quiser, como quiser.


Os eclipses lunar e solar são dois grandes fenômenos naturais. As pessoas costumam se atemorizar, ao observá-los.

É por isso que o Islam estabeleceu, para estes dois fenômenos, uma oração especial, à qual recorrem os crentes, clamando a seu Deus e recitando do Seu livro, com o fim de reencontrar a tranqüilidade nesta comunicação, e ouvir, em seguida, o sermão do Imam, que lhes explicará as conclusões a serem deduzidas desses sinais claros. Isso desperta as almas distraídas para a grandeza do Criador e para o modo Ele exerce o Seu poder no Universo, de acordo com a Sua vontade.

“Entre Seus sinais está à noite e o dia, o sol e a lua”. (41ª Surata, versículo 37)

Ele não presta contas do que faz, enquanto eles sim têm de dá-las.


Em que Circunstâncias Foi Estabelecida a Oração do Eclipse?


Naquele dia houve um eclipse do sol e alguns disseram que o sol havia eclipsado em razão da morte de Ibrahim. Tais palavras chegaram ao Profeta, que se apressou a por fim a essa historia e a ressaltar a importância da verdade, em situações críticas como essa.

Eis aí a tradição de Moghia:

“Houve um eclipse solar na época do Mensageiro de Deus (Deus o abençoe e lhe dê paz), no dia da morte de Ibrahim. O povo disse, então, que o eclipse ocorrera por causa da morte de Ibrahim”. O Profeta disse:

‘O sol e a lua são dois sinais, dentre os sinais de Deus, Poderoso e Majestoso. Não se produzem eclipses por causa da morte ou do nascimento de ninguém. Quando virdes um eclipse, invocai a Deus e orai, até que ele passe’. (Tradição unanimemente reconhecida)

Como se Faz a Oração do Eclipse?

A oração do eclipse difere das outras. Ela é composta de duas genuflexões, que se fazem, preferencialmente, em congregação; porém, pode ser feita individualmente. Quando se faz em congregação, o Imam procede, em voz alta, à leitura do Alcorão, e depois, no final da oração, faz o sermão, do qual deduz uma lição, a ser aplicada em situações semelhantes.

Essa oração começa, dizendo-se Alláh Akbar e erguendo as mãos à altura das orelhas. Em seguida, recita-se a Surata Al- fátiha, seguida de mais algum trecho do Alcorão.

É sempre bom alongar a leitura. Depois, faz-se a inclinação e levanta-se. Continua-se a leitura do Alcorão, antes de se prostrar. Depois de se ler o que se puder, inclina-se, pela segunda vez, e ergue-se, de novo. Depôs se cai prostrado, de modo que cada genuflexão se compõe de duas inclinações, duas leituras e duas prostrações. Faz-se o mesmo na genuflexão seguinte.

Eis aqui a Tradição, que explica esta oração, tal como foi narrada pela mãe dos crentes (Aícha). Só esta Tradição nos é suficiente, já que é uma das Tradições autenticadas e unanimemente reconhecidas pelos Imames Al Bukhari e Muslim.

“Houve um eclipse solar durante a vida do Mensageiro de Deus. Ele foi até a mesquita, pôs-se de pé diante das pessoas e pronunciou a fórmula do início da oração, dizendo:Alláh Akbar’, as pessoas, alinharam-se atrás dele. Ele recitou um longo texto e disse ‘Alláh Akbar’, inclinando-se longamente, por um tempo um pouco mais curto que a leitura precedente; depois se ergueu, dizendo: ‘Deus ouve quem O louva! Senhor nosso, a Ti pertencem os louvores’. E passou a uma nova leitura, um pouco mais breve que a anterior, dizendo, depois dela ‘Alláh Akbar’. Inclinou-se, em seguida, também mais brevemente que da vez anterior, e repetiu: ‘Deus ouve quem O louva! Senhor nosso, a Ti pertencem os louvores’, prostrando-se depois e realizou, a seguir, mais uma unidade idêntica. Até completar quatro inclinações e quatro prostrações. O Sol reapareceu antes que ele acabasse a oração. Então, ele se levantou e pronunciou um sermão, na qual voltou a das graças a Deus, nos termos convenientes, e disse: ‘O sol e a lua são dois sinais dentre todos os sinais de Deus, Todo-Poderoso e Majestoso. Não há eclipse por causa de morte nem do nascimento de ninguém. Quando os virem, recorrei à oração’ “. (Unanimemente reconhecida pelos Imames).

A Esmola e a Súplicas pelo Perdão de Deus

Que Deus recompense em nosso nome, o Profeta do Islam com a melhor recompensa já dada a um profeta pela sua comunidade.

Porque o Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz) não deixou, jamais, passar qualquer ocasião, sem aproveitar para incitar a sua comunidade a pratica do bem para com as outras pessoas e, nestas circunstâncias em particular (os eclipses do sol e da lua), induziu seu povo a dar esmolas, a invocar Deus, a implorar as Suas absolvições e proclamar, a Sua grandeza, ao ver tão extraordinários fenômenos, que são um dos sinais de Deus.

Facebook

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Close Panel