As Orações Voluntárias Durante a Noite

Sem nenhuma dúvida, o melhor ato que um muçulmano pode realizar é a oração; ela é a veste da piedade e a escola, pela qual ascende o crente.


O Iman Málik, narrou que o Profeta disse:

“Sabei que vosso melhor até é a oração”.

E para ela, os crentes se apressavam assiduamente, praticando-a em abundância.

Eis como Deus descreveu os crentes, dizendo:

“Porque possuem o hábito de pouco dormir à noite, e, ao amanhecer, imploram perdão por suas faltas”. (51ª Surata, versículo 17-18).

Deus, Glorificado seja, também mencionou outra de suas virtudes:

“Que passam a noite adorando seu Senhor, quer estejam prostrados ou em pé”. (25ª Surata, versículo 64).

Deus, Glorificado e Exaltado seja, ordenou ao Seu fiel Mensageiro, Muhammad;

“E permanece acordado, para a oração adicional; talvez assim, teu Senhor te conceda uma posição louvável”. (17ª Surata, versículo 79).

Essa ordem foi dada especificamente ao Profeta de Deus Trata-se de uma oração obrigatória para ele, em especial, e, portanto, voluntária, para nós. Quem a observa, alcança a recompensa e o mérito que lhe correspondem; mas, quem não a faz, não comete nenhuma falta.

Todavia, todos os muçulmanos, por outro lado, entram nessa concepção, pela consideração de quem são obrigados a imitar o Mensageiro de Deus(Deus o abençoe e lhe dê paz).

Devido à importância dessa oração, na profundidade da noite, os muçulmanos se apressaram a observá-la, também, e a implorar ao seu Senhor, em seus corações.

Contou Salman Al-Farissi que o Mensageiro de Deus dissera:

“Devereis praticar a oração noturna, porque era uma observação assídua dos benefícios, anteriores, anteriores a vós, e dos que estão próximos do vosso Senhor, e por ser uma expiação das obscenidades, protetora do pecado e que expulsa o mal do corpo”.

Contou Sahl Ibn Saad:

“O Arcanjo Gabriel veio ao Profeta e lhe disse: ‘Ó Muhammad! Vive o que quiseres, pois morrerás, e faze o que quiseres, pois serás recompensado, ama quem queiras, pois irás abandoná-lo e sabe que a dignidade dos crentes é praticar a oração noturna e que sua honra consiste em não precisar das pessoas’”.

O Estabelecimento da Oração Voluntária



A oração voluntária foi estabelecida com o fim de conceder a clemência de Deus aos Seus servos e incitá-los a alcançar os elevados graus do Paraíso, o que seria uma compensação dada esta oração em específico.

Abu Huraira contou que o Mensageiro de Deus disse:

“O primeiro ato das pessoas, a ser julgado no dia da ressurreição, será a oração. O Senhor dirá aos anjos – e Ele é Sapiente: ‘Verificai se meu servo praticou oração com perfeição ou defeituosamente’. Se a praticou com perfeição, ser-lhe-á registrada como tal; se faltar algo nela, Deus dirá: ‘Verificai se meu servo praticou alguma oração voluntária’. Se ele tiver alguma oração voluntária dirá: ‘Completai as cotas das orações obrigatórias com as voluntárias’. E assim serão julgadas as obras”. (Tradição transmitida por Abu Daoud)

A Oração Voluntária é Luz

1 – A oração voluntária é luz resplandecente, por isso é recomendável que seja praticada em casa, com o fim de que o homem ilumine sua casa com essa oração bendita, como disse o Profeta de Deus:

“A oração voluntária do homem, em sua casa, é Luz, e quem a fizer, iluminara a sua casa”. (Transmitido pelo Imam Ahmad, narrado por Omar Inb Al-Khatab)

2 – A oração voluntária é considerada válida, inclusive se realizada estando-se sentado, apesar de se poder ficar de pé e levantar-se; da mesma forma, é válida se realizada, parte em pé, e parte sentado, mesmo se isto ocorrer durante uma única genuflexão.
Tudo isso é permitido.
Quem a estiver praticando, pode sentar-se como quiser, ainda que seja preferível sentar-se co as pernas cruzadas.

Muslim narra, baseado em Al-Hama:

Perguntei a Aicha:

“De que maneira o Mensageiro de Deus observava a oração de duas genuflexões, estando sentado?”.

Aicha respondeu:

“Recitava, durante elas, e, quando queria inclinar-se, levantava-se, para fazê-lo”.

3 – A oração voluntária é uma tradição par quem quiser observar a oração noturna, tento presente, em seu coração, a intenção de observá-la antes de dormir.

Abu Ad-Dardá narra que o Profeta(Deus o abençoe e lhe dê paz) disse:

“Quem chega à sua cama, tendo presente a intenção de levantar-se para realizar a oração noturna, e for vencido pelo sono, até a madrugada terá registrada a mesma recompensa, como se houvesse realizado. Desse modo, seu sono será como uma esmola de Deus”. (Transmitodo por NA Nis’ái e Ibn Maja)

Se você tem a intenção de realizar a oração noturna perante Deus, Todo-Poderoso e Majestoso, terá a sua recompensa, mesmo que não desperte, porque o Senhor é Generoso; considere, pois, o seu sono como uma dádiva, sempre que tiver a intenção no coração, Deus provém a graça e a misericórdia.
Antes de dormir, o muçulmano diz:

Besmika allahumma wadaatu janbi wa beka arfa´au fai’n amsakta ruhi farhamha wa in arsaltaha fah-fazha bema tahfaz behi ´í-badikas-salihin.

“Meu Senhor, em teu nome deito meu corpo e em teu nome o levanto; se retiveres a minha alma, concede-lhe a misericórdia, e se a absolveres, preserva-a para o que guardas para os Teus servos benfeitores”. “Recita, então, o versículo da 2ª Surata e as Suratas 112 – 113 e 114”.

4 – O muçulmano que levantar à noite para rezar deve abrir a oração com duas genuflexões ligeiras, após as quais pode rezar o que quiser.

Aicha disse:

“O Mensageiro de Deus(Deus o abençoe e lhe dê paz) abria sua oração com duas genuflexões ligeiras, sempre que se levantava à noite, para rezar”.

Abu Huraira relata que o Profeta disse:

“Se algum de vós se levantar para a oração noturna, que comece a sua oração com duas genuflexões ligeiras”.

5 – O homem deve despertar a sua mulher, para que ela participe, com ele, dessa abençoada adoração, e alcancem, juntos, a recompensa.

Abu Huraira relata que o Profeta disse:

“Deus se apieda de quem vela a noite para a oração, e desperta a sua mulher para acompanhá-lo, se ela se recusar, ele deve aspergir água em seu rosto”.

“Deus Se apieda da mulher que acorda à noite para a oração noturna e desperta o seu esposo para acompanhá-la. Se este se recusar, ela deve aspergir água no rosto dele”.

Abu Huraira também relata que o Profeta disse:

“Se o homem e a mulher acordam durante a noite para orar ou realizar duas genuflexões, juntos, contar-se-ão entre os invocadores do nome de Deus”. (Transmitido por Abu Daoud)

6 – Não force a si mesmo, mas vale, durante a noite o tempo que sua capacidade e sua saúde lhe permitirem.

Se o vencer o sono e se sentir adormecendo, então deve dormir, abandonando a oração até que o abandone o sono, porque Aicha relatou que o Profeta dissera:

“Se um de vós ficar acordado para fazer a oração noturna e confundir a leitura do Alcorão com a língua e não souber o que está dizendo, deve recostar-se”. (Transmitido por Muslim)

Anas relatou:

Entrou o Mensageiro de Deus(Deus o abençoe e lhe dê paz) na mesquita e viu uma corda, estendida, entre dois pilares. Então, perguntou:

“O que é isso?” Disseram-lhe: “É de Zainad, para rezar, porque quando sente preguiça ou apatia, se agarra a ela”. Ele disse: “Desamarrai-a e reforçai a vossa vivacidade, porque se alguém se sentir cansado ou esmaecido, deve recostar-se”. (Reconhecida unanimemente)

7 – Quando alguém começar a oração noturna e se tornar, pela graça de Deus, um dos invocadores do nome de Deus e dos agradecidos, deverá observá-la assiduamente e não a abandonar, a não ser por motivo de força maior.

Certa vez foi perguntado ao Mensageiro de Deus:

Qual é o ato que é o mais querido por Deus, Exaltado seja?” Ele disse: “O constante, por menor que seja”.

Aicha disse:

“Os atos de Mensageiro eram constantes e quando realizava um ato, confirmava-o”. (Transmitido por Muslim)

O Mensageiro de Deus, disse a Abdullah Inb Omar:

“Ó Abdullah! Não sejas como aquele que realiza a oração noturna, mas logo a abandona”. (Unanimemente reconhecida)

8 – A oração noturna não tem um período determinado, podendo ser realizada no começo da noite, no meio dela ou no seu final, sempre depois da oração obrigatória de Ichá.

Descreveram a oração do Profeta da seguinte forma:

“Sempre que queríamos vê-lo orando à noite, víamo-lo; e sempre que queríamos vê-lo dormindo, víamo-lo. Havia épocas em que ele jejuava durante o mês, de modo que pensávamos que jejuava todo o mês, e havia épocas em que ele não jejuava, de modo que chegávamos a pensar que não jejuava um dia sequer”.

Disse Al-Hafid, com respeito à oração noturna do Mensageiro de Deus:

“Não tinha um horário determinado, sendo feita quando e por quem podia fazê-la. O que está unanimemente reconhecido é que o melhor horário é o último terço do noite, posto que o Profeta de Deus no-lo informou, dizendo: Nosso Senhor, Glorificado e Majestoso seja, desce ao Seus mundo no último terço de cada noite, e diz: A quem Me suplicar, conceder-lhe-ei a sua súplica, a quem Me pedir, dar-lhe-ei o que Me pede, e a quem Me pedir a absolvição, absolvê-lo-ei’ ”.

Muslim perguntou a Abu Dhar:

“Que parte da noite é melhor para a oração noturna?”.

Este disse:

Fiz, certa vez, ao Mensageiro de Deus, a mesma pergunta, e ele respondeu: ‘A última parte da noite, e são poucos os que fazem’”. (Transmitido por Ahmad)

Pedimos a Deus que nos considere, assim como a vocês, entre os jejuadores, os que oram e os que retornarão a Ele, Glorificado e Majestoso seja, porque Ele é o melhor protetor e o melhor provedor. Louvado seja Deus, Senhor do Universo, e que q paz e as bençãos estejam com o nosso Profeta Muhammad, com sua família e com seus companheiros.

Facebook

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Close Panel