As Sutilezas do Estilo – Exemplos de Etiqueta no Islam

Capturar3

Dr Ragheb Elsergany

Tradução: Sh Ahmad Mazloum

 

O estilo (ou etiqueta)[1] é o código de comportamento moral que incita a pessoa a considerar os sentimentos das outras pessoas, suas condições e circunstâncias. É a ética de lidar com pessoas e é a bela arte no relacionamento com os outros.

O estilo se divide em interior e exterior. Aqui nós vamos enumerar alguns de seus aspectos mencionados no Islam e recomendados pelo Profeta (a paz esteja com ele), e no qual ele foi exemplo e modelo:

 

– Belo estilo na maneira de caminhar e conversar: Allah (exaltado seja) diz: [E os servos do Misericordioso são aqueles que andam sobre a Terra em humildade, e quando os ignorantes lhes falam, dizem:” Paz!] (Al Furqan: 63). Ele também diz:. [E não vires, com desdém, teu rosto ao homens, e não andes com jactância, pela terra. Por certo, Allah não ama a nenhum arrogante e jactancioso. E modera teu andar e baixa tua voz. Por certo, a mais reprovável das vozes é o zurrar dos asnos] (Luqman: 18, 19).

 

– Belo estilo em não perturbar os outros: Allah (exaltado seja) diz: [Por certo, aqueles que te chamam, de fora dos aposentos, sua maioria não razoa] (Al Hujurat: 4). Este versículo foi revelado em relação a alguns beduínos que foram descritos por Allah (exaltado seja) como rudes e despreparados de conhecer os limites daquilo que Allah revelou ao Seu Mensageiro. Eles vieram ao Profeta (a paz esteja com ele), e encontraram-no em sua casa e em seus apartamentos privados. Eles não esperaram com educação até que ele saia. Em vez disso, eles o chamavam, dizendo: “Ó Muhammad! Ó Muhammad” (ou seja: saia ao nosso encontro). Deus os repreendeu por falta de juízo, por não terem entendido a educação e respeito com o Profeta, pois o uso da educação faz parte do juízo  e é um de seus sinais.[2]

– Belo estilo na rua e no caminho: Abu Said Al-Khudri citou que o Profeta (a paz esteja com ele) disse: “Cuidado com o sentar nas ruas”. Disseram: “Ó Mensageiro de Allah, não temos outra alternativa, é onde nós nos sentamos e conversamos”. Ele disse: “Se vocês insistem em sentar-se ali, então, dêem à rua os seus direitos.” Eles disseram: “Quais são os direitos da rua?” Ele disse: “Abaixar o olhar, se abster de causar moléstia, a troca de cumprimentos, e ordenar o bem e proibir o mal.”[3]

– Belo estilo na hospitalidade e pedido de permissão: Allah diz: [Ó vós que credes! não entreis em casas além das vossas, até que peçais permissão e cumprimenteis seus habitantes. Isso vós é melhor, e Allah assim determinou, para meditardes] (Annur: 27). O Profeta (a paz esteja com ele) também disse: “O pedido de permissão é de três vezes. Se você não tem permissão, volte”.[4]

– Belo estilo no relacionamento com a esposa: Sa’d Ibn Abi Waqas narra que o Mensageiro de Allah (a paz esteja com ele) disse: “E todo gasto com o qual você busca a face de Allah, você será recompensado por ele, até mesmo o pedaço de alimento que você coloca na boca de sua mulher”[5]. E Aishah também relatou: “Eu bebia quando estava menstruada e, então eu entregava (o copo) para o Profeta (que a paz esteja com ele), e ele colocava a sua boca onde a minha boca tinha tocado e bebia, e eu comia a carne de um osso quando eu estava menstruada, então a entregava ao Profeta (que a paz esteja com ele) e ele colocava a sua boca no lugar da minha boca”.[6]

– Belo estilo ao espirrar: Abu Huraira disse: “Sempre ele (o Profeta) espirrava, ele colocava a sua mão ou pano em sua boca e mantinha sua voz baixa”[7]. Sobre como lidar com uma pessoa que espirra, Anas ibn Malik diz: “Dois homens espirraram ante o Profeta. O Profeta disse a um deles: “Que Deus derrame Sua misericórdia sobre você”, mas ele não disse isso para o outro. Ao ser perguntado (por que), o Profeta disse: “Aquele louvou a Allah (na hora de espirrar), enquanto o outro não louvou a Allah.”[8]

– Belo estilo no bocejo: Abu Hurairah cita que o Profeta (a paz esteja com ele) disse: “O bocejo é de Satanás, e se alguém de vocês boceja, ele deve conter o seu bocejo o quanto puder.”[9]

– Belo estilo no odor: Jabir ibn Abdullah narra que o Profeta (a paz esteja com ele) disse: “Quem comer desta planta (quer dizer: o alho) não deve entrar em nossas mesquitas”[10]. E a versão de Muslim da narração de Ibn Umar revela que tal proibição é por causa do odor: “Quem comer desta planta, não deve se aproximar de nós em nossas mesquitas até que o odor se vá.”[11]

– Belo estilo no aperto de mãos: Anas Ibn Malik narra que “quando o Profeta (a paz esteja com ele) apertava a mão de um homem (ao cumprimentá-lo), ele não soltava a sua mão até que o homem solte a mão do Mensageiro de Allah (a paz esteja com ele)”.[12]

– Belo estilo ao chegar de viagem: Um marido não deve entrar em sua casa de surpresa quando chega de viagem de repente, para que ele não veja em sua esposa algo que detesta. Ibn Umar narrou que o Profeta (a paz esteja com ele) disse: “Não toquem (a porta de vossas mulheres) durante a noite, e não as surpreendam”.[13]

– Belo estilo ao sentar: “O Profeta (a paz esteja com ele) proibiu que um homem separe dois homens (sentando entre eles), a menos que eles permitam.”[14]

 

 

Estes são alguns dos aspectos da etiqueta islâmica, são aspectos profundos e precisos repletos de detalhes que, às vezes, um filósofo ou um legislador não consegue percebe. Porém, esta é uma diferença entre Allah e os seres humanos, e foi a diferença entre o Islam e as outras filosofias e metodologias e, em seguida, foi a diferença entre a nossa civilização e as outras civilizações.

 

 

[1] Veja: Amr Khalid: Al-Saber wa Al-Zhauq (A paciência e regras de etiqueta), p 87.

[2] Al-Sa’di: Taisir Al-Rahman Al-Karim, p 799.

[3]  Al-Bukhari (2333) e Muslim (2121).

[4] Al-Bukhari (5891) e Muslim (34).

[5] Al-Bukhari (4147) e Muslim (1628).

[6] Muslim (300), Al-Nassai (282) e Ahmad (25635).

[7] Abu Daud (5029) e Al Tirmizhi (2745). Autenticado por Al Albani em Sahih Al Jami’ (4755).

[8] Al-Bukhari (5867), Muslim (2991).

[9] Al-Bukhari (3115) e Muslim (2994).

[10] Al-Bukhari (816) e Muslim (564).

[11] Muslim (561).

[12] Al-Tirmizhi (2490) e Ibn Majah (3716). Al-Albani disse que está correto, veja: Al-Silsila Al-Saheha (3085).

[13] Al-Darimi (444), Abu Yaala (1843) e Al-Hakim (7798). Al-Albani disse: é correto, Al-Silsila Al-Saheha (3085).

[14] Abu Daud (4844), Al-Tirmizhi (2752), Ahmad (6999). Al-Albani disse: é correto, Al-Silsila Al-Saheha (2385).

Facebook

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Close Panel