O Alcorão Sagrado e a Sunnah do Profeta (a paz esteja com ele)… Fundamentos da Civilização Islâmica

alcorao-850x491

 

Dr. Ragheb Elsergany

Traducão: Sh. Ahmad Mazloum

 

Fontes da civilização islâmica

O surgimento do Islam foi como uma luz que acendeu, e eliminou a escuridão de uma noite que entardeceu sobre um mundo abatido. Isso significava um novo começo para um novo mundo, este é o mundo da civilização islâmica, tal civilização que se deu início no dia em que o Islam começou a iluminar os marcos da vida e alterar os aspectos intelectuais, políticos, legislativos, sociais e econômicos de todo o mundo. Assim, esta civilização se uniu ao Islam em religiosa e politicamente, histórica e originalmente, evolucional e culturalmente.

De certo, esta civilização foi assimilada de fontes distintas, se construiu sobre bases singulares, se alimentou de ricas inclusões… cada uma delas teve sua participação em sua criação, características e valores e sua influência na concessão desta civilização uma distinção peculiar e uma diferenciação clara das civilizações anteriores. Gustave Lebon observou isso ao dizer: “Os árabes criaram rapidamente uma nova civilização, muita distinta das civilizações que surgiram antes dela”[1].

O Alcorão Sagrado e a Sunnah são considerados absolutamente as duas mais importantes fontes da civilização islâmica, são as duas bases da civilização islâmica.

 

Primeira fonte: O Alcorão Sagrado

O Alcorão é o glorioso Livro de Allah revelado ao profeta Muhammad (a paz esteja com ele), sobre o qual Allah disse: [Um Livro, cujos versículos são precisos, em seguida, aclarados, da parte de um Sábio, Conhecedo] (Hud:1). Ele é um livro cujos exemplos são lições para os quem os ponderam, cujas ordens são uma orientação para  quem os seguir, Allah detalhou nele as leis obrigatórias, e distinguiu nele entre o lícito e o ilícito, e repetiu nele as exortações e as histórias para a compreensão, propôs os exemplos e descreveu as histórias do incógnito (desconhecido). Disse o Altíssimo: [De nada descuramos no Livro] (Al An´am: 38).

O Alcorão Sagrado é o estatuto da sociedade islâmica, abrangeu todo assunto pequeno ou grande, trouxe para a humanidade tudo o que contém o seu benefício e sua felicidade, e tudo o que ele decretou é estável e geral, para ser apto para toda época e todo lugar [4] concentrou.

O Alcorão Sagrado foi revelado para definir com sua orientação o caminho da vida humana, nele reside o mistério da civilização islâmica e sua grandiosidade, pois ele é o Livro de Allah que [guia ao caminho mais reto] (Al Issrá: 9), ou seja, guia as pessoas ao melhor, mais belo e mais certo caminho em relação aos outros caminhos que existem. Ele também é o Livro [que não lhe alcança falsidade nem por sua frente nem por detrás, revelação de Sábio Louvado] (Fussilat: 42), então, ele é benefício para a humanidade em todos os aspectos: espiritual, mental, social, cientifico, intelectual, econômico, cultural, militar… e em seus ensinamentos está a felicidade da humanidade.

O Alcorão Sagrado contém as regras gerais e as leis diversas que organizam a relação do ser humano consigo mesmo, sua relação com seu Senhor, sua relação com sua sociedade e seu irmão ser humano. Convidou para o monoteísmo, para a liberdade, irmandade e igualdade. Também organizou as relações em geral e organizou a sociedade sobre bases saudáveis que garantem a ele a segurança, a prosperidade e a felicidade.

 

Segunda fonte: A Sunnah do Profeta (a paz esteja com ele)

Em seguida, Allah, exaltado seja, incumbiu ao Seu mensageiro (a paz esteja com ele) o esclarecimento daquilo que está citado no Alcorão em geral (sem especificação), a explicação daquilo que nele está ambíguo, e a confirmação do que nele está suposto, isto para que o mensgeiro (a paz esteja com ele) tenha junto da transmissão da mensagem o aspecto da especialidade sobre ele e o nível da autorização a ele. Disse Allah, o Altíssimo: [E revelamos para ti a mensagem para esclarecerdes para os humanos o que lhes foi revelado e para que reflitam] (Annahl: 44). Assim, o Livro se tornou uma fonte, e a Sunnah um esclarecimento dele[2].

A partir daqui se esclarece a segunda fonte e base das bases e fontes da civilização islâmica, a nobre Sunnah Profética, a primeira fonte do Islam depois do Alcorão Sagrado. Então, o Alcorão é o estatuto que contém as bases e as regras básicas do Islam: suas crenças, suas adorações, suas éticas, suas relações, suas maneiras, e a Sunnah é o esclarecimento teórico e a realização prática do Alcorão em tudo isso.

É o sistema profético detalhado no ensino do Islam, na sua prática e na educação da nação conforme ele, no qual se caracteriza o dizer de Allah: [De certo, Allah fez mercê aos crentes ao enviar entre eles um mensageiro dentre eles, o qual recita para eles os Seus versículos, os ensina o Livro e a Sabedoria, mesmo que antes se encontrassem em claro desvio] (Al Imran: 164). E isto está representado em seus dizeres, suas ações e suas permissões[3].

E dirigindo-se aos crentes, Allah disse: [E o que o Mensageiro vos conceder, tomai-o; e o de que vos coibir, abstende-vos dele] (Al hachr: 7), então a Sunnah é um apêndice e uma explicação do Alcorão. Imran ibn Hussain narra que certo dia estavam a memorizar al hadith, então um homem disse: Deixem disso e nos tragam o Alcorão. Então, Imran disse: “Você é um tolo, você encontra no Livro de Allah a oração explicada detalhadamente? Você encontra no Livro de Allah o jejum explicado? O Alcorão firmou isto, e a Sunnah o explicou”[4].

E assim, estas duas fontes assimiladas da revelação do Céu criaram uma sociedade exemplar e digna, toda a humanidade jamais viu sociedade similar – conforme veremos em um dos capítulos deste livro -, “e quem observar a situação dos árabes antes do Islam e situação deles depois do Islam e medir entre as duas situações, assimilará com facilidade que esta religião trazida por Muhammad (a paz esteja com ele) é a única coisa nova que ocorreu com eles, e que ele é que endireitou a educação deles, purificou as almas deles, unificou as palavras deles, reformou as sociedades deles, elevou a posição deles e os fortificou, tornando-se com esta religião uma nação sábia depois de ignorante, proba depois de corrupta e genial depois de tola ”[5].

Portanto, o Alcorão Sagrado e a Sunnah do Profeta (a paz esteja com ele) são as duas fontes que formaram a civilização do Islam com aquilo que elas estabeleceram de ensinamentos no campo do conhecimento, crença, política, sociologia, educação, ética, assuntos femininos, relações exteriores e outros assuntos abrangidos pela civilização islâmica em todos os seus aspectos, ensinamentos através dos quais se alcança a felicidade do ser humano e de toda a sociedade humana.

 

[1] Gustav Lebon: A Civilização dos Árabes, p 153.

[2] Al Qurtubi: Al Jami’Li Ahkam Al Qur’na 1/2.

[3] Verifique: Dr Yussuf Al Qardhaui: Introdução para o conhecimento do Islam, parte sob o título: “O Alcorão e a Sunnah, as duas fontes do Islam”.

[4] Al Suiuty: A Chave do Paraíso, p. 59. E Al Sam’ani: Adab Al Imlá wal Istimlá, p 10.

[5] Abu Zaid Shalabi: A História da Civilização Islâmica e Pensamento Islâmico, p 61.

Share on facebook
Facebook

Deixe uma resposta

Close Panel