Deus concedeu-nos o Islam, uma religião perfeita e completa que acompanha sempre o desenvolvimento do ser humano. Na primeira publicação de “Abwabul-Bir (Capítulos das virtudes)” referimos os direitos dos pais e as responsabilidades dos filhos para com os seus pais. Agora, falaremos dos direitos dos filhos e das responsabilidades dos pais para com os seus filhos, que, na realidade são o futuro do Islam.

A preocupação da educação dos filhos é um dever prioritário para qual os pais devem desenvolver todo o tipo de esforço, pois assim, estarão trabalhando no sentido de preservar o Islam na sua futura geração. Que Deus nos conceda forças (Taufiq) afim de trabalharmos para que a nossa futura geração adquira o essencial dos ensinamentos do Islam.


Alguns Versículos do Al-Qur´an Al-Karim

 

A  Preocupação dos pais a Respeito dos Filhos

1- “Estáveis , acaso, presentes, quando a morte se apresentou a Jacó(Yakub), que perguntou aos seus filhos:- Que adorareis, vós, depois de mim? Responderam-lhe: Adoraremos o teu Deus, o Deus de teus pais, Abraão(Ibrahim), Ismael e Isaac(Is’haq); o Deus Único, a Quem nos submetemos.” (2ª:133)

NOTA: Vejamos para a preocupação de Yakub (A.S), um Profeta e Mensageiro de Allah. No momento da sua despedida deste mundo, preocupa-se com o futuro do Din dos seus filhos, aquém os convoca para perguntar-lhes o que iriam fazer depois da morte do pai. Como Yakub (A.S) tinha instruído os filhos com uma educação de Din, assim os filhos responderam satisfatoriamente. Na realidade, a preocupação de um pai na altura da sua morte deve relacionar-se com o futuro do Din dos filhos. Yakub (A.S) tinha doze filhos. Nesta ocasião de acordo com uma narrativa de ‘Tafssir Khazin’ Yakub (A.S) reuniu os netos também.

2- “Abraão(Ibrahim) legou esta crença aos seus filhos, e Jacó aos seus, dizendo-lhes: Ó filhos meus, Deus vos legou esta religião; apegai-vos a ela, e não morrais sem serdes submissos (a Deus).” (2ª:132)

NOTA:  Ibrahim (A.S) também um ilustre e nobre Profeta e Mensageiro de Deus, aconselha os filhos a segurarem firmemente o Din(religião). Ibrahim (A.S) tinha oito filhos dos quais dois são mais conhecidos, Ismael e Is’haq.

3- “Eis o relato da misericórdia de teu Senhor para com o Seu servo, Zacarias. Ao invocar, intimamente, seu Senhor, Dizendo: Ó Senhor meu, os meus ossos estão debilitados, o meu cabelo embranqueceu; mas nunca fui desventurado em minhas súplicas a Ti, ó Senhor meu! Em verdade, temo pelo que farão os meus parentes, depois da minha morte, visto que minha mulher é estéril. Agracia-me, de tua parte, com um sucessor! Que represente a mim e à família de Jacó; e faze, ó meu Senhor, com que esse seja complacente!” (19ª: 2-6)

NOTA: Neste versículo, Zakariya (A.S) numa noite ergue as suas mãos diante de Deus, na solidão, e pede a Deus um filho, apesar das circunstâncias serem contrárias, pois ele, um idoso de oitenta anos e a esposa uma mulher estéril. Mas, Zakariya (A.S) convicto no Poder e Grandeza de Deus, efetuou este Du’a (prece) esperançado na sua aceitabilidade, pois nunca as suas preces anteriormente foram rejeitadas. A razão de Zakariya (A.S) efetuar este pedido foi devido a degradação do Din nos seus parentes e familiares que iriam herdar dele o Din de Deus. Assim, temendo que estes fossem alterar o Din de Deus e que não possuíssem capacidade de o divulgar corretamente nas gerações posteriores, Zakariya (A.S) pediu a Deus um filho para que pudesse herdar o ‘Ilm(conhecimento) do Din(religão) da parte do próprio Zakariya(A.S)  e dos seus antepassados, Yakub (A.S). (TAFSIR KHAZIN)

4- “Ó fiéis, precavei-vos, juntamente com as vossas famílias, do fogo, cujo alimento serão os homens e as pedras, o qual é guardado por anjos inflexíveis e severos, que jamais desobedecem às ordens que recebem de Deus, mas executam tudo quanto lhes é imposto. Ó incrédulos, não apresenteis escusas hoje, porque só sereis recompensados pelo que houverdes feito!” (66ª: 6-7)

NOTA: ‘Ali (R) comentando este versículo diz que vós deveis aprender e ensinar á família o bem e o Adab (educação Islâmica) .

Ibn Abbás (R) diz que obedeçam as ordens de Deus, abstenham-se da Sua desobediência e ensinai  à vossa família o Zikr ( recordação de Deus) pois assim, Allah salvar-vos-á do Jahannam(Inferno).

Zaid ibn Aslam (R) conta que Raçulullah(mensageiro de Deus) Muhammad recitou este versículo, então os Sahabah(os companheiros dele) perguntaram: Ó Raçulullah ! Como poderemos salvar a nossa família do Jahannam? Raçulullah respondeu: Ordenando-os a prática daquilo que vem ao encontro da satisfação de Allah e impedindo-os daquilo que causa o descontentamento de Allah. (TAFSIR DURRE MANTHUR).

Existem inúmeras passagens nas quais o Profeta realça a importância de os pais instruírem os seus filhos com a educação Islâmica. Podemos ver o seguinte exemplo:
Anas (R) diz que o Profeta Muhammad disse: “Suratul Wáquiah é a Surata da riqueza (auto suficiência), assim, recitem-na e ensinem aos vossos filhos.”
Noutra narrativa também de Anas (R) conta que Raçulullah disse: “Ensinem ás vossas mulheres o Suratul Wáquiah, pois é a Surata da riqueza (auto suficiência).” (DURRE MANTHUR).

Abu Zabiya conta que Abdullah ibn Mas’ud (R) adoeceu e devido a esta doença que posteriormente viria a falecer. Usman Ibn Affán (R) foi visitá-lo e perguntou: “De que doença te queixas?” Ibn Mas’ud (R) respondeu: “Da dos meus pecados.” Usman perguntou: “O que desejas?” Ele respondeu: “A misericórdia (Rahmah) de Allah.” Usman perguntou: “Queres que mande chamar um médico?” Ele respondeu: “Foi o médico que me adoeceu.” Usman perguntou:  “Queres que te ofereça alguma ajuda (monetária)?” Ele respondeu: “Não necessito.” Usman disse: “Será útil para as suas filhas, depois da  tua morte!”  Ele disse: “Receias a fome a respeito das minhas filhas? Eu recomendei as minhas filhas para que recitassem todas as noites a Surata al Wáquiah, porque ouvi de Raçulullah : “Aquele que recitar todas as noites a Surata al-Wáquiah, a fome nunca o afligirá.”(TAFSIR IBN KATHIR).

Numa outra narrativa, o Profeta disse: “Recomendem aos vossos filhos a prática do Saláh(reza-oração) quando eles atingirem a idade dos sete anos e, castiguem-nos por não efetuarem o Saláh quando atingirem a idade dos  dez anos e separem-nos nos lugares de dormir.” (Mishkat)

Isto é quando os filhos atingirem esta idade, os rapazes não devem dormir no mesmo quarto das irmãs.

5- “E recomenda aos teus familiares a oração, e sê constante, tu também. Não te impomos ganhares o teu sustento, pois Nós te proveremos. A recompensa é dos devotos.”  (20ª:132)

NOTA: Abu Said Khudri (R) conta que quando o versículo acima mencionado foi revelado, o Profeta dirigia-se para a porta da casa de ‘Ali (R) no tempo de Salatul Fajr, ao longo de oito meses, e dizia: “Está na hora do Saláh, que Deus tenha Misericórdia acima de vós, Deus só deseja afastar de vós a abominação, ó membros da Casa, bem como purificar-vos integralmente.” (DURRE MANTHUR).

Sábit (R) diz: “Sempre que a fome afligia a família do Profeta recomendava o Saláh(a oração) á família, dizendo: ‘Façam Saláh(rezam), façam Saláh…’”. Sábit(R) conta: Sempre que acontecia algo aos Profetas e Mensageiros, eles recorriam ao Saláh. (DURRE MANTHUR).

Abdullah ibn Salám (R) conta: “Quando o aperto do sustento ou alguma outra dificuldade afligia a família do Profeta, ele recomendava-os a prática do Saláh.” (DURRE MANTHUR).

Aslam(R) conta que Umar ibn Khattáb (R) costumava efetuar o Saláh ao longo da noite, ao entrar na  última parte da noite acordava a sua família dizendo-os: “Está na hora do Saláh, está na  hora do Saláh…” e recitava o versículo acima mencionado.” (DURRE MANTHUR).


 

Alguns Ahadiss

O Peso da Responsabilidade dos Pais

‘Abdullah ibn Umar (R) diz: “Ouvi do Profeta o seguinte: “Todos vós sóis responsáveis e sereis questionados acerca da vossa responsabilidade. O Imám (líder espiritual) é responsável e será questionado sobre a sua responsabilidade, o homem é responsável pela sua família e será questionado acerca da sua responsabilidade, a mulher é responsável da casa do seu marido e será questionada sobre a sua responsabilidade, o servidor (empregado, escravo, etc.) é responsável dos bens do seu patrão (chefe, dono) e será questionado sobre a sua responsabilidade, vós todos sóis responsáveis e sereis questionados a respeito das vossas responsabilidades.” (BUKHARI E MUSLIM).

NOTA: Cada um tem uma responsabilidade, no Dia de Quiyámah(Dia do Juízo Final) Deus perguntará esta pessoa se ela cumpriu e preencheu os direitos da responsabilidade que Allah lhe tinha incumbido. Ao pai, Allah  concedeu a responsabilidade da família, cabe ao pai instruir a sua família de modo que ela seja capaz de se salvar do Jahannam(Inferno). Eis aqui um exemplo fenomenal de uma mãe que instruiu o seu filho ao ponto de este ter o privilégio de ensinar Ahadiss9ditos do Profeta) na Sagrada e Santíssima Mesquita do Profeta . Trata-se da mãe de Rabiatur Rai, que quando encontrava-se grávida deste seu filho, o marido de nome Faruck teve de incorporar-se num exército rumo a Khurássan. Ao longo de vinte e sete anos não teve uma única ocasião de regressar á casa. A sua esposa era uma mulher muito inteligente e prudente. Depois de dar á luz o seu filho, Rabiah, ela revelou uma enorme preocupação a respeito do Din9religião) do seu filho. Esta preocupação fez com que ela investisse na educação do filho todo o dinheiro que o marido tinha deixado ficar para trás, que no total somava a quantia de trinta mil ashrafis (moedas da época). O filho, por sua vez também  inteligente e sábio, correspondeu ao investimento da mãe a  ponto de com a idade de vinte e seis ou vinte e sete anos, tinha adquirido um prestígio e uma fama invejável nos conhecimentos de Din. Rabiah, tornara-se numa fonte do ‘Ilm (conhecimento religioso). Depois de vinte e sete anos, o pai regressava a casa e ao chegar á porta da casa, bateu na porta. (Pai e filho não se conheciam) Rabiah abriu a porta da  casa e Faruck (seu pai) vendo um estranho dentro da sua casa, explodiu e exaltado disse: “Inimigo de Allah, o que fazes na minha propriedade?” O filho retorquiu, “Você, inimigo de Allah, queres violar a minha casa?” A discussão  estava prestes a transformar-se numa luta. Os vizinhos ouvindo vozes altas saíram para fora afim de integrarem-se da situação. Faruck segurando no seu filho dizia: “Juro por Allah, vou apresentar queixa contra você diante do Juiz desta localidade” e Rabiah, por sua vez, também ia dizendo o mesmo. De repente, aparece Anas ibn Malik(R) e explicou ao Faruck para que ele procurasse outro local para a sua estadia. Porém, Faruck apresentou-se e explicou quem era, alegando ser o dono desta casa. Ouvindo esta conversa, a sua esposa saiu e vendo Faruck reconheceu-o e de imediato disse ao filho: “Este é seu pai.” Dirigindo-se a Faruck, ela disse: “Olha! Este é seu filho que dei á luz depois de você ter viajado.” Pai e filho, ao aperceberem-se da situação, abraçaram-se, com as lágrimas a caírem nos rostos de ambos. Faruck entrou na sua casa, e perguntou a sua esposa acerca do dinheiro que  tinha deixado ficar com ela, afirmando que tinha ainda mais quatro mil  Dinár. Ela, que tinha gasto todo o dinheiro na educação do filho, respondeu: “Qual a pressa? Estão bem guardados e enterrados num local seguro, mais logo irei tirá-los.”   Rabiah, naquela altura tinha-se tornado numa fonte de Ilm e tinha o privilégio de dar aulas de Ahadiss na Sagrada Mesquita do Profeta Muhammad. Ele conforme o hábito dirigiu-se para a Mesquita e a sua mãe apercebendo-se da hora das aulas disse ao pai para que fosse a Mesquita, afim de efetuar o Saláh. Faruck dirigiu-se para a Mesquita, e quando lá entrou reparou numa  multidão á volta de um homem. Viu que individualidades como Imám Málik, Hassan ibn Zaid, Ibn Abu Ali Lahabi etc., também faziam parte daquela multidão. Faruck vendo esta multidão aproximou-se. Rabiah, por sua vez, para não causar interferências na aula, baixou a sua cabeça. Faruck perguntou as pessoas: “Quem é esta santidade?” As pessoas responderam: “Rabiah ibn Abdur Rahman Faruck.” Ao ouvir esta resposta, exclamou cheio de emoção e alegria: “Allah concedeu este grau a meu filho!”  Foi a casa e disse a sua esposa: “Vi o seu filho numa posição na qual anteriormente não vi ninguém.”  A esposa ao ouvir estas palavras do marido, disse: “O que desejas? O grau do seu filho ou as trinta mil Ashrafis?”  Faruck respondeu: “Juro por Allah, prefiro este grau do meu filho.” A esposa disse: “Então é bom informar-te que investi todo o dinheiro deixado por si, na educação do seu filho.” Ele disse: “Sem dúvida foi bem gasto.” (SIYARUS SAHABAH- VOL:7  PAG133)


 

A Melhor Prenda do Pai para o Filho

O Profeta Muhammad disse: “Um pai não pode oferecer uma prenda ao filho melhor do que uma boa educação.” (Tirmizi)

NOTA: Na realidade, a melhor prenda que um pai pode conceder ao seu filho é uma boa educação do Din, pois isto irá acompanhar o filho ao longo da sua vida, usufruindo dos seus benefícios. As prendas mundanas têm sempre pouca durabilidade, enquanto que esta prenda espiritual além de o beneficiar neste mundo, irá servi-lo no Akhirah(no outro mundo, apos a morte). Vejamos o exemplo de Imám Bukhari (R). O pai de Imám Bukhari chamava-se Ismael, era um Muhaddith (estudioso de Hadiss) e inúmeras pessoas consultavam-no. Ele teve o privilégio de ser o aluno de certos Estudiosos de Hadiss muito proeminentes como Imám Málik e Hamad ibn Zaid. O Pai de Imám Bukhari era um homem  devotado e piedoso. Um Muhaddith (estudioso de Hadiss) conta que quando Ismael estava perto da sua morte, disse: “Deixo muita fortuna, mas juro por Allah nem um Dirham(moeda daquela época) foi adquirido ilicitamente.”

A mãe de Imám Bukhari também era uma mulher devota e piedosa. O pai de Imám Bukhari faleceu quando o Imám era ainda criança. Imám Bukhari ficou cego ainda na sua infância e este acontecimento entristeceu bastante a mãe. Ela rezava e pedia a Deus fervorosamente para que o filho recuperasse a visão. Numa noite, ela sonhou com Ibrahim (A. S) que lhe informou que Allah tinha aceite as suas preces e que o filho tinha recuperado a visão. Quando ela acordou, o filho tinha já recuperado a visão. De fato, a vista do Imám Bukhari tornou-se tão penetrante e aguda que ele escreveu ‘Tárikh Al Kabir’ (Crônica Maior) nas noites iluminadas pela lua. Imám Bukhari adquiriu o ‘Ilm com os bens Halal( lícitos) que o pai tinha deixado ficar. A sua mãe levou-o á Madrasah(escola) local cujo Ustaz(professor) era Imám Dákhili. As aulas de Imám Dákhili eram muito freqüentadas e grandes individualidades apresentavam-se nestas aulas. Imám Bukhari apresentava-se nas aulas e mantinha-se sentado num canto. Com o tempo, o seu gosto por Ahadiss aumentava. Um dia, o professor citou o veio da transmissão de um certo Hadiss (isto é, mencionou os nomes dos relatadores daquele Hadiss-dito) no qual mencionou o nome do relatador, Abu Zubair. Imám Bukhari, ainda jovem e novato na matéria, corrigiu o professor dizendo que não era Abu Zubair mas sim apenas Zubair. O Professor consultou os seus apontamentos e  os originais, chegando a conclusão  que o pequeno aluno estava correto. Desde então, Imám Bukhari sobressaiu aos olhos do seu Professor adquirindo um respeito diante do mesmo. Imám Bukhari tinha apenas onze anos quando este acontecimento ocorreu.

Uma vez, os colegas da Madrassah notaram que Bukhari era o único aluno que não tinha um livro de apontamentos e num tom de condenação perguntaram-lhe porque estava a desperdiçar o seu tempo. Os dias passavam e os colegas continuavam a molestar Bukhari com a mesma pergunta, até que um dia, ele decidiu pôr o fim a esta situação. Solicitou a cada um dos colegas para que abrissem o livro dos apontamentos. Imám Bukhari, então, repetiu corretamente todos os Ahadiss(ditos do Profeta) na ordem em que o Professor tinha narrado. Os colegas ficaram estupefatos com esta exibição da memória que até serviu para alguns corrigirem os seus apontamentos!

Um dos celebres Professores de Imám Bukhari ao encontrar-se com Salim ibn Mujahid disse-lhe: “Se tivesses chegado mais cedo, teria o prazer  de apresentar-te um estudante que lembra-se de setenta mil Ahadith.”


 

A  Atenção a Respeito da Educação dos Filhos

 

Raçulullah (o profeta Muhammad disse: “Ensinem aos vossos filhos e á vossa família o bem e concedei-os uma boa educação.” (Musnad abul-Razak)

NOTA: A implementação dos bons modos  deverá ser feita logo no início. Os pais devem incutir as maneiras Islâmicas nas crianças durante a infância. Eis aqui um ilustre exemplo: O Saikh Abdul Qadir Jiláni (R) nasceu no mês de Ramadan, na noite de domingo no ano 471 da Hégirah, e 1077 do calendário gregoriano num local denominado por Gilan ou Jilan. A sua mãe logo de inicio preocupou-se com o Ta’lim (educação) do seu filho, Abdul Qadir. Assim, ainda na tenra idade começou a freqüentar o Madrassah(escola) da sua localidade. Depois de completar todos os estudos na Madrassah local, a sua ânsia e o gosto pelo ‘Ilm(conhecimento) incentivou-o a apresentar a seguinte proposta á sua mãe, Fátimah (R): “Pretendo  viajar para Baghdad afim de adquirir mais ‘Ilm, caso autorize-me.” A sua mãe levantou-se e foi buscar os oitenta Dinar que tinha herdado, dos quais, quarenta Dinares ficariam para seu outro filho e os restantes para o filho, Abdul Qadir. A mãe costurou esta quantia  junto da aba debaixo do braço do mesmo. Chegou assim o momento da despedida e depois de fazer Du’a (prece) para este seu filho, disse o seguinte:

“Ó meu filho, Abdul Qadir! Aconselho-te a falar sempre a verdade e nunca proferires uma mentira.” Depois de ouvir este conselho da mãe, Abdul Qadir integrou-se numa caravana que dirigia-se a Baghdad. Shaikh Abdul Qadir conta esta passagem da seguinte forma: “Quando a caravana passou a localidade de Hamdán, fomos surpreendidos por um grupo de assaltantes. Apoderaram-se dos bens; porém, não falaram nada comigo. Passado algum momento, um dos assaltantes aproxima-se de mim e pergunta-me o que eu tinha? Respondi dizendo que tinha quarenta Dinares. Ele julgando que eu estava a brincar, sorriu e foi-se embora. Depois, veio mais um deles e fez-me a mesma pergunta ao qual dei a mesma resposta. Ele, também julgando que estava a brincar foi-se embora. Entretanto, os dois foram ter com o chefe do bando e contaram-lhe o sucedido. Ele por sua vez, mandou-me chamar. Quando me apresentaram diante do chefe, ele encontrava-se sentado em cima de um pedregulho distribuindo tudo aquilo que tinha assaltado. O chefe ao olhar para mim perguntou num tom alto: “ O que tens contigo? ” Eu respondi: “ Quarenta Dinares.”  Ele perguntou: “Aonde estão?” Eu disse: “Estão costurados aqui no meu sovaco.” Ele descosturou e viu que aí estavam quarenta Dinares. O chefe perguntou: “Ó rapaz! Tu sabes  que somos assaltantes, e nós apoderamos  de tudo aquilo que encontramos á nossa frente, assim, porque estás revelando esta verdade para nós?”  Eu respondi-lhes: “A minha mãe ao despedir-se de mim aconselhou-me   falar sempre a verdade, por isso como poderia mentir a respeito deste dinheiro?.” Esta resposta teve um efeito forte no chefe  do bando que de imediato começou a deitar lágrimas dos olhos e respirando fundo exclamou: “Tu não foste capaz de quebrares a promessa da sua mãe, enquanto que eu estou quebrando a promessa de Allah desde há muito tempo.” Depois ele ajoelhou-se diante de mim e pediu perdão. Os restantes assaltantes ao verem o seu chefe naquele estado também arrependeram-se e disseram: “Fostes nosso chefe nos assaltos, agora, no arrependimento também o continuarás.”  Depois de se arrependerem, devolveram tudo que tinha assaltado. O nome do chefe daquele bando era Ahmad Badawi. (GUNIYATT TALIBIN  PAG: 43)
Podemos ver que apenas o conselho de uma mãe transformou-se num intermediário de Hidayat para um bando de assaltantes.


 

A Melhor Caridade

 

O Profeta Muhammad disse: “È preferível o homem conceder uma educação ao seu filho do que oferecer um Sa’ no Sadaqah.” (Tirmizi).

NOTA:  Um  Sa’ é uma medida  equivalente a  3.2 Kg. Na realidade, é muito importante e necessário a implementação do  Adab (respeito) e  dos modos e hábitos Islâmicos na criança, pois isto ser-lhe-á útil ao  longo da sua vida. Os pais devem esforçar-se no sentido de incutir costumes Islâmicos nas crianças. Podemos ver o exemplo da mãe de Shaikh Faridud Din Ganj Shakar. Na infância gostava muito de doces, a sua mãe colocava os doces debaixo de Muçalla(um tapete usado para fazer a reza). Ela ficava a fazer Ibadat(oração) e quando o filho vinha ter com ela, instruía-o  a pedir a Allah e depois entregava-lhe os doces que ela guardava  debaixo do Muçalla. Um dia, a mãe esqueceu-se de guardar aqueles doces debaixo do Muçalla e o filho veio ter com ela. A mãe aflita e preocupada não deu nada ao filho. O filho por sua vez, colocou a mão de baixo de Muçalla e para o espanto da mãe tirou do Muçalla os doces. A mãe glorificou e louvou a Allah por ter salvo a educação que ela estava implementando no seu filho e disse-lhe o seguinte: “Mass’ud! Tu serás tão doce como estes doces.” Mais tarde, Shaikh Faridud Din tornou-se num dos eminentes Amigos e Wali(grande sábio) de Deus. (KHUDA KE DOSST  PAG:52)


 

O  Homem deve ensinar á Família aquilo que Aprende


Abu Sulaiman Malik ibn Huwairith (R) conta: “ Nós, um grupo de jovens, fomos ter com o Profeta e permanecemos com ele vinte dias. Ele apercebeu-se que nós tínhamos saudades das nossas famílias. Assim, perguntou-nos a respeito das nossas famílias e nós informamos a ele a respeito das nossas famílias. Ele era (um homem) bondoso e gentil. Ele disse: “Regressem para as vossas famílias e ensinem-os (aquilo que aprendestes) e ordenem a eles ( o bem ) e efetuem o Saláh(oração) como vocês viram-me a fazer. Quando a hora do Saláh chegar, um de vós deve dar o Azán (chamamento) e o mais velho (na idade) de entre vós deve dirigir o vosso Saláh ( ou seja ele deve ser o vosso Imám no Saláh).”  (AL ‘ADABUL MUFRAD LIL BUKHARI).

NOTA: Pode-se concluir que o homem tem por obrigação  incutir o Din na sua família, para que ela possa decifrar o Halál( licito) do Harám( ilícito), o lícito do ilícito, o bem do mal, para que ela possa ter as capacidades suficientes de preparar a vida do Akhirah(apos a morte).

O homem tem certas responsabilidades para com  os seus filhos. Dentre elas, distinguem-se as seguintes:

1- A RESPONSABILIDADE DOS PAIS APÓS O NASCIMENTO DO FILHO/A

a) FELICITAR OS PAIS

É Musstahab (aconselhável) felicitar um irmão muçulmano na ocasião da sua alegria. Através desta felicitação ele estará a fortalecer os laços de irmandade e amizade. O Sagrado Al-Qur´an também ensina um muçulmano a ter este tipo de atitude na altura da satisfação do seu irmão da mesma fé. Allah diz no Sagrado Al-Qur´an:

“E eis que os Nossos mensageiros trouxeram a Abraão alvíssaras de boas novas, dizendo: Paz! E ele respondeu: Paz! E não tardou em obsequiá-los com um vitelo assado.(650) Porém, quando observou que suas mãos hesitavam em tocar o vitelo, desconfiou deles, sentindo-lhes temor. Disseram: Não temas, porque somos enviados contra o povo de Lot! E sua mulher, que estava presente, pôs-se a rir,(651) por alvissaramo-la com o nascimento de Isaac e, depois deste, com o de Jacó.” (11ª:69-71)

Em outro versículo, Deus diz:
“Foi-lhe dito: Ó Zakariya! Nós trazemos-te boas novas de um filho cujo nome é Yahya; nunca demos este nome a ninguém antes dele.”(XIX: 7)

b) AZÁN   E  IQÁMAH

O nascimento de uma criança, na realidade, é uma dádiva de Deus, aquém devemos recebê-la com boas palavras. Assim, logo após o nascimento devemos incutir nela as grandezas  de Deus e do Seu Mensageiro .

É por esta razão que  após o nascimento da criança, deve-se dar Azán no ouvido do lado direito e Iqámah no do lado esquerdo.

Abu Rafi’ (R) conta: Vi o Profeta Muhammad a dar Azán no ouvido de Hassan ibn Ali (seu neto) quando a mãe de Hassan o deu á luz.” (Tirmizi).

Ibn Abbas (R) narra que O Profeta Muhammad, após o nascimento  do seu neto Hassan ibn Ali(R), deu Azán no ouvido direito e Iqámah no ouvido esquerdo.

 


A Finalidade de Azán e Iqámah

1- Incutir na criança, assim que ele entra neste mundo, a recordação e a grandeza de Deus, convidando-a para a Unicidade (Tauhid) de Allah.

2- Afastar o Shaitan( Satanás) desta criança, pois o Shaitan quando ouve o Azán é relatado no Haditss(dito do Profeta) que ele foge.

3- Chamá-lo para o ‘Ibadat de Allah, evitando a Sua desobediência e a obediência ao Shaitan.
  

c)  TAHNIK E DUA

    Tahnik significa mastigar um pedaço de tâmara ou algo doce (como açúcar,etc.) e colocá-lo na boca do recém nascido. Os Sahabah(companheiros do Profeta) como tinham um profundo amor com o Profeta Muhammad por isso, sempre que  nascia uma criança, eles levavam o recém nascido até Raçulullah (mensageiro de Deus-Muhammad), afim de ele fazer o Tahnik á criança e efetuar o Du’a(prece) para a mesma. Os Sahabah tinham este cuidado para que a primeira coisa a entrar no corpo do recém nascido fosse a sagrada saliva de Raçulullah.

Abu Mussa (R) conta: Quando nasceu o meu filho, trouxe-o até Raçulullah . Raçulullah deu-lhe o nome de ‘Ibrahim’, fez-lhe o Tahnik com uma tâmara e pediu Du’a de Barakah para ele. Em seguida entregou-o a mim.” (BUKHARI E MUSLIM).

Aisha (R) diz: “As crianças eram transportadas até Raçulullah que depois pedia Du’a(prece) de Barakah  e fazia-lhes o Tahnik (Muslim).

A filha de Abu Bakr (R), Assma, conta que estava grávida ainda antes de emigrar. Quando emigrou e chegou a um local de nome ‘Kubá’ ela deu á luz o seu filho. Ela conta:
“Em seguida levei o meu filho até Raçulullah e coloquei-o no colo dele. Ele pediu uma tâmara e depois de a mastigar colocou-a com a sua saliva na boca da criança. A saliva de Raçulullah foi a primeira coisa a entrar no estômago da criança. Depois Raçulullah fez o Tahnik e pediu Du’a de Barakah para a criança e saudou-a.” (Bukhari e Muslim)

 


d) RAPAR O CABELO DO RECÉM NASCIDO

No sétimo dia é aconselhável rapar o cabelo da criança e é Sunnah oferecer no Sadaqah (caridade) ouro, prata ou dinheiro equivalente ao peso do cabelo.

A finalidade deste ato consiste em:
1) de fortalecer as veias do recém nascido e de acordo com a opinião de Ibn Alqayyum através deste ato as veias da visão, audição e nasais ficam fortalecidas.

2) Este ato proporciona um benefício coletivo, pois através daquilo que irá oferecer equivalente ao peso do cabelo, beneficiará os pobres e necessitados.

‘Ali (R) conta que Raçulullah fez o Akikah de Hassan (seu neto) e ordenou a sua filha, Fátima, para que rapasse o cabelo do recém nascido e oferecesse Sadaqah conforme o peso do cabelo, e o peso do cabelo era de um Dirham. (Tirmizi).

Muhammad Baquir conta que Fátima (R)  ofereceu Sadaqah conforme o peso do cabelo dos seus filhos, Hassan e Hussein, e das suas filhas, Zainab e Umme Kulçum. (Málik).

Depois de rapar o cabelo é aconselhável enterrá-los ou jogar no mar.

ZA’FRAN

Nos tempos anteriores (antes do Islam) as pessoas tinham como costume manchar  a cabeça da criança com o sangue do animal sacrificado. Aisha (R) narra que Raçulullah disse: “Utilizem Khaluq no lugar de sangue.” (Ibn Hibban).

Khaluq é uma mistura de Za’fran e outras substâncias. Por conseguinte, os Sahabah costumavam colocar Za’fran, Khaluq, etc. É  uma superstição considerar que o sangue impede as doenças.

QAZA’

É importante aproveitar esta ocasião para referir um aspecto muito importante relacionado com o corte do cabelo.
Abdullah ibn Umar (R) diz que Raçulullah proibiu Qaza’.
Qaza’ significa cortar o cabelo apenas de um lado e não da cabeça completa. Isto engloba quatro tipo de cortes:
1) Cortar o cabelo de uma parte da cabeça, deixando ficar a outra.
2) Cortar o cabelo no meio da cabeça e deixá-los á volta da cabeça.
3) Cortar pelas pontas e deixar no meio.
4) Cortar na parte da frente deixar na parte de trás ou vice versa.
Assim, os cortes de cabelos como por exemplo meia tigela, etc., ficam proibidos através do Hadith que acima ficou mencionado.

 


e) NOME DA CRIANÇA

Os pais devem procurar um bom nome para a criança. É permissível dar o nome á criança quer no primeiro dia, ou no terceiro ou no sétimo.

Abdullah ibn Abbas (R) narra que Raçulullah disse: “É um dever do pai a respeito do seu filho, escolher um bom nome para ele e dar-lhe uma boa educação.” (Baihaqui).

Abu Darda (R) conta que Raçulullah disse: “No Dia de Juízo Final sereis chamados por vossos nomes e dos vossos  pais. Por isso, escolheis bons nomes  para vós.” (Abu Daud).

Abdullah ibn Umar (R) narra que Raçulullah disse: “Perante Deus, o melhor nome é ‘Abdullah’(servo de Deus) e ‘Abdur Rahman’(servo do O Misericordioso(Deus)).” (Muslim).

A razão de estes serem nomes queridos por Allah deve-se à expressão de grandeza e supremacia de Allah que estes nomes revelam e, por conterem a confissão de o ser humano ser um servo de Allah.
Também é aconselhável denominar as crianças com os nomes do Profetas e Mensageiros de Deus.

Raçulullah disse: “Denominem-se com os nomes dos Profetas.” (Targhib).

Também é muito louvável escolher o Sagrado Nome de Raçulullah(Muhammad) para denominar os nossos filhos. Raçulullah disse: “Denominem com o meu nome.” (Muslim).

O Sagrado Nome de Raçulullah é um  nome de alto nível e valor, possuidor de enormes Barakah. O Imám Málik (R) diz: “O Barakah daquela casa na qual resida alguém com o nome de ‘Muhammad’, aumenta de proporção.” (Sharhu el-Mawahib).

O  nome ‘Muhammad’ é um nome muito abençoado e torna-se importante respeitar este nome. Mulla Ali Alqári (R) narra uma narrativa na autoridade do ‘Ali (R) que diz que Raçulullah disse: “Quando escolherdes o nome ‘Muhammad’ (para os vossos filhos) respeitai-o, concedei espaço (na assembléia) e não o olhem com má face.” (Mirqat Pag.:599, Vol:4)

MAU NOME

Os pais devem verificar qual o nome estão escolhendo  para a criança, e se o nome tem um significado bom ou mau.
Raçulullah costumava alterar os nomes com significados maus para os nomes com bons significados.
‘Aisha (R) conta: “Raçulullah alterava os nomes com mau significado.” (Tirmizi).

Abdullah ibn Umar (R) conta que uma menina tinha o nome de ‘’Asiya’ (com a letra Sad) cujo significado é de ‘desobediente’.Raçulullah alterou para ‘Jamilah’, cujo significado é: ‘Bela’. (Muslim).
 
Muhammad ibn Umar ibn ‘Ata diz que o nome da minha filha era ‘Barrah’. Contudo, a Zainab (R) informou-me que Raçulullah não gostava daquele nome. Ela conta que o nome dela era igualmente ‘Barrah’, mas Raçulullah alterou-o para ‘Zainab’. (Muslim).

 


f) ‘AQUIQAH

Aquiqah é uma palavra de origem Árabe derivada de Aqq, cujo significado é o de ‘cortar, rachar’.
Allama Issma’í  diz que Aquiqah refere-se ao corte do cabelo do recém nascido. (Taçiqul Mumajjad).

AQUIQAH NO SHARIAH

O significado de Aquiqah acima mencionado refere-se ao seu significado gramatical, porém, na terminologia Islâmica refere-se ao animal que é sacrificado no sétimo dia após o nascimento da criança.

‘Aisha (R) relata que Raçulullah recomendou-nos que sacrificássemos dois cabritos no Aquiqah do rapaz e um no da menina. (Tirmizi).

Ummi Kurz (R) narra que Raçulullah  disse: “Sacrificai dois cabritos no Aquiqah do rapaz e um cabrito no da menina, independentemente se o animal é macho ou fêmea.” (Nassai, abu Daud).

Samurah ibn Jundub (R) narra que Raçulullah disse: “A criança fica penhorada em relação ao Aquiqah, por isso sacrificai  da parte dele no sétimo dia,  rapem o cabelo dele e dêm-lhe um nome.” (Tirmizi, Nassai).

Yazid Almuzani (R) narra que Raçulullah disse: “Deve-se fazer Aquiqah da criança, sem manchar a cabeça com o sangue.” (Ibn Majah).

Antes do Islam, as pessoas tinham o costume de manchar a cabeça da criança com o sangue do animal sacrificado. Porém, o Islam aboliu tal hábito.

Buraidah (R) conta que nos tempos da ignorância ( antes da vinda do Islam), costumávamos sacrificar um cabrito na altura do nascimento da criança e manchávamos a cabeça dele com o sangue do animal sacrificado. Agora que Deus abençoou-nos com o Islam, fazemos o Aquiqah, rapamos os cabelos do recém nascido, e no lugar do sangue colocamos Za’fran(perfume natural).” (Abu Daud).

Através destas narrativas conclui-se que o Aquiqah é um ato Sunnah, praticado pelo nosso amado Profeta.

O TEMPO DE AQUIQAH

É aconselhável efetuar o Aquiqah no sétimo dia após o nascimento, embora seja permitido adiá-lo por algum motivo.

A FINALIDADE DE AQUIQAH

1-  De acordo com um Hadiss, a criança que falecer durante a sua infância torna-se numa intercessora a favor dos seus pais, no Dia de Quiyámah(Dia do Juízo Final). Entretanto, se os pais, apesar de possuírem possibilidades para fazer Aquiqah, não o fizeram, esta criança não poderá beneficiar os seus pais com a sua intercessão e assemelhar-se-á a algo hipotecado. ( a pessoa que tem alguma coisa hipotecada não beneficia dela, da mesma forma os pais desta criança  não podem usufruir os benefícios do seu filho).

2- Até que se efetue o Aquiqah, a criança permanece desprotegida das calamidades  e dificuldades.

3- O nascimento da criança é uma benção de Deus, assim o ato de Aquiqah revela uma expressão de gratidão.

4- Uma das razões da criança tornar-se desobediente na juventude é não ter efetuado o seu Aquiqah.

5- Mulla Ali Alqári (R) diz que aquele que deseja que os seus filhos não o desobedeçam (futuramente) deve efetuar o Aquiqah deles.

O NÚMERO DOS ANIMAIS NO AQUIQAH

Deve-se sacrificar dois animais no Aquiqah do rapaz e um no da menina. Não há nenhuma diferença em o animal ser macho ou fêmea. Os animais que podem ser sacrificados no Aquiqah são: camelos, cabritos ou cabras.

No Aquiqah são permitidos aqueles animais que costumam ser sacrificados na ocasião do Qurbáni. Assim, um animal defeituoso não será aceite no Aquiqah, nem aqueles cabritos ou cabras que tenham uma idade inferior a de um ano. (Porém, se um animal com a idade inferior a de um ano, mas que é tão formoso que assemelha-se aos da idade de um ano, este poderá servir para o Aquiqah.)

DU’A(prece) DE AQUIQAH:

No Aquiqah de um rapaz recita-se o seguinte: 

“ALLÁHUMMA HAZIHI AQUIQATU IBNI (MENCIONA-SE O NOME DO RAPAZ) DAMUHA BIDAMIHI WA AZMUHA BI AZMIHI WA JILDUHÁ BIJILDIHI WA SHA’RUHÁ BI SHA’RIHI.”
 

No Aquiqah da menina recita-se o seguinte:

“ALLÁHUMMA HAZIHI AQUIQATU BINTI (MENCIONA-SE O NOME DA MENINA) DAMUHÁ BIDAMIHÁ WA AZMUHÁ BI AZMIHÁ WA JILDUHÁ BIJILDIHÁ WA SHA’RUHÁ BI SHA’RIHÁ.”

A RESPONSABILIDADE DO AQUIQAH

O pai ou o responsável da educação tem o dever de efetuar o Aquiqah da criança.
Se, os pais não possuem condições financeiras para o Aquiqah do seu filho ou filha, este ato deixa de ser necessário para tais pessoas e elas nem devem contrair empréstimos para efetuarem o Aquiqah.
 
 A CARNE DO AQUIQAH

Todos podem comer a carne de Aquiqah como a de Qurbáni. É aconselhável dividir a carne em três partes; uma para os pobres e necessitados, outra para os familiares e a terceira para as pessoas da casa.
 

ALGUMAS SUPERSTIÇÕES NO AQUIQAH

1- Algumas pessoas consideram a carne do Aquiqah ilícita para os pais, avós paternos e maternos. Conforme ficou mencionado, a carne de Aquiqah é lícita para todos.
2- Diz-se que não se pode partir os ossos do animal. Também não passa de uma superstição.
3- Considera-se essencial sacrificar o animal logo após o  corte dos cabelos da criança. Na realidade, no Shariah(lei Islâmica) não existe nenhuma diferença em sacrificar o animal antes ou depois de ter rapado os cabelos do recém nascido.
4- Alguns consideram necessário oferecer a cabeça  e os pés do animal sacrificado àquele que rapou os cabelos. Não é mais do que uma crença falsa.
5- Alguns consideram importante enterrar a cabeça e os pés  do animal. Também é apenas uma superstição.
6- Algumas pessoas consideram oferecer a carne de Aquiqah aos pobres como um ato obrigatório. No Shariah este ato não tem o estatuto de obrigatoriedade, mas sim trata-se apenas de um ato aconselhável.
7- Uns pensam que deve-se oferecer esta carne aos pobres enquanto crua e não cozinhada. Nenhuma diferença é relatada no Shariah.
8- Certas pessoas pensam que é necessário fazer o Aquiqah de uma criança falecida. No Shariah o aquiqah é apenas para as crianças vivas.
 


h)  A CIRCUNCISÃO

Aisha (Ra) narra que Raçulullah disse: “Dez coisas estão relacionadas com a natureza do homem; (uma delas é) a circuncisão…”

Abdullah ibn Abbas (Radiyalláhu anhuma) diz: “No sétimo dia após o nascimento da criança, existem sete Sunnas; uma delas é escolher o nome, rapar o cabelo, a circuncisão…” 

Na opinião de Imám Abu Hanifah (R) a circunsição é Sunnah. Se as pessoas de uma certa localidade decidirem abolir este Sunnah, o Amir (responsável) deve lutar contra eles. (Durre Mukhtár).

Raçulullah disse:
“ Aquele que converter-se ao Islam deve limpar o cabelo do (tempo) de Kufr (descrença) e fazer a circuncisão.” (Abu Daud).

Os benefícios da circuncisão estão também provados pela ciência. 

A IDADE DA CIRCUNCISÃO

É aconselhável fazer a circuncisão no sétimo dia após o nascimento da criança. Raçulullah também mandou fazer a circuncisão dos seus netos no sétimo dia. Se por algum motivo tal não seja possível, é permitido adiar a circuncisão. (Umdatul Qari).

 


 

2- A RESPONSABILIDADE DA EDUCAÇÃO RELIGIOSA DOS FILHOS

O objetivo desta responsabilidade é de relacionar a criança com as crenças Islâmicas logo que ela possua capacidade mental para tal, habituá-lo ás práticas Islâmicas assim que possua a capacidade compreensiva para tal e ensiná-lo as matérias Islâmicas assim que ele possua capacidade distintiva para tal. Relacioná-lo com as crenças Islâmicas engloba a fé em Allah, nos Seus anjos, nas Revelações Divinas, nos Seus Mensageiros, nas perguntas do Qabar(sepultura), no castigo de Qabar, na ressurreição, no prestar das contas, no Jannah(Paraiso), no Jahannam(Inferno), etc.
Habituá-los ás práticas Islâmicas engloba todas as formas de Ibadat físicas como o Saláh(oração), o jejum, e as formas de Ibadat que envolvem os bens como por exemplo o Zakat, Hajj etc.
Ensiná-los as matérias Islâmicas  engloba tudo aquilo que o aproxime (espiritualmente) de Deus, os ensinamentos Islâmicos relacionados com as crenças, as formas de Ibadat, a conduta, as relações sociais, etc.
Raçulullah realçou a importância desta responsabilidade como podemos verificar através das narrativas que se seguem.

Eis algumas recomendações de Raçulullah a respeito da responsabilidade religiosa que os pais têm para com os seus filhos:

a) O QUE ENSINAR A UMA CRIANÇA QUE APRENDE A FALAR:
Ibn Abbas (R) relata que Raçulullah disse: “(Quando a criança aprende a falar) As primeiras palavras que devem ensinar ás crianças é o Láilaha  illallah.” (Hakim).

b) ENSINAR Á CRIANÇA O HALAL E HARAM ASSIM QUE ELE ATINGE A MATURIDADE PARA TAL:
Ibn Abbas (R) narra que Raçulullah disse: “ Pratiquem atos de acordo com a obediência a Deus e evitem os pecados. Recomendai aos vossos filhos a obediência ás ordens de Allah e abstinência dos pecados, pois isto será um meio da salvação contra o fogo de Jahannam( Inferno), quer para eles como para vocês.” (Ibn Jarir e Ibn Munzir).

c) RECOMENDÁ-LOS A PRÁTICA DO IBADAT AO ATINGIREM A IDADE DOS SETE ANOS:
Abdullah ibn Amr ibn ‘As (R) narra que Raçulullah disse: “Devem dar a ordem do Saláh(oração obrigatória) aos vossos filhos quando estes tiverem sete anos de idade, e castigá-los (por não praticarem) aos dez anos e separar-los nas camas.”

Este Hadiss engloba os restantes atos como por exemplo o jejum caso eles tenham capacidades para tal, o Hajj caso os pais tenham possibilidades para o efeito.

d) CRIAR O AMOR PARA COM RAÇULULLAH (SALLALLÁHO ALAIHI WA SALLAM), SEUS FAMILIARES, E INCENTIVÁ-LOS Á LEITURA DE ALKUR’AN:
‘Ali (R) narra que Raçulullah disse: “Instruem três qualidades aos vossos filhos; amor pelo vosso Profeta
, amor pela  família dele e pela leitura do Al-Qur´an, pois os seguradores do Al-Qur´an estarão na sombra do Trono (Arsh) de Deus, no Dia em que não existirá nenhuma sombra exceto a d´Ele,e (estarão) na companhia dos Profetas e Pessoas queridas por Deus.” (Tabarani).

Este aspecto engloba a explicação que os pais devem dar aos filhos a respeito das batalhas do Islam contra os descrentes, a participação ativa de Raçulullah nas batalhas, engloba também as explicações que devem dar a respeito das vidas dos Sahabah (companheiros) do Profeta, a respeito da História de Islam, etc.

Sa’ad ibn Abi Waqqas (R) diz que nós ensinávamos ás nossas crianças os pormenores das batalhas de Raçulullah como se estivéssemos a ensina-los uma Surata (capítulo) do Al-Qur´an.

 


e) DEVE-SE INSTRUIR NA CRIANÇA A ONIPRESENÇA DE DEUS:

Deus, louvado seja, diz no Al-Qur´an:

“E quando alguma tentação  do Satanás te assediar, ampara-te em Deus, porque Ele é Oniouvinte, Sapientíssimo. Quanto aos tementes, quando alguma tentação Satânica os acossa, recordam-se de Deus; ei-los iluminados.” (7ª: 200-201).

Raçulullah disse num Hadiss: “… Deves fazer Ibadat a Deus como que estivesses vendo, se não (tens esta capacidade) então Ele está-te olhando…” (Mishkat).

Sahl ibn Abdullah Tasstari (R) conta: Tinha a idade de três anos e eu levantava-me á noite para olhar o meu tio (Muhammad ibn Siwar) efetuando Ibadat. Um dia, o meu tio disse-me: “Porque não recordas Aquele que te criou?” Perguntei-lhe: “Como poderei recordá-Lo?”  Ele respondeu: “Quando te fores deitar (á noite)  recita no teu íntimo, sem mexer os lábios: ‘Allahu maí’ (Deus está comigo), ‘Alláhu názirun ilayya’ (Deus está olhando para mim), Allahu sháhidi (Deus é minha Testemunha), recita isto no íntimo três vezes.”  Pratiquei isto durante alguns dias e depois informei ao meu tio. Ele aconselhou-me: “Agora, recita isto sete vezes.”  Depois de alguns dias, quando o informei da minha regularidade nesta prática, disse-me: “Agora, recita isto todas as noites onze vezes.” Quando continuei com esta prática, Deus incutiu no meu íntimo a doçura desta ação. Depois de um ano, o meu tio disse-me: “Preserva aquilo que te ensinei e continua praticando até a tua morte, pois isto beneficiar-te-á no  mundo como no Akhirah também.” Continuei praticando esta ação ao longo de alguns anos, saboreando sempre a doçura desta ação, no  meu íntimo. Um dia, o meu tio volta-se para mim e diz: “Ó Sahl! Deus se estiver sempre na companhia de um homem. olhando-o permanentemente e testemunhando, ele será capaz de o desobedecer? Por isso, abstém-te dos pecados..” Sahl (R) mais tarde tornou-se num dos eminentes Amigos (Wali) de Deus, resultado da atenção e esforço do seu tio que desde a infância do sobrinho incutiu nele de uma forma brilhante e suave a Omnipresença de Deus.
Uma das formas mais eficazes de criar o gosto pelas práticas do Din nas crianças é o método de Ta’lim(ensinamento religioso) diário. Graças a Deus, o Shaikul Hadith Moulana Muhammad Zakariya (R) compilou certos livros de Fazáil (virtudes) das ações,cuja leitura diária diante da família e em especial as crianças têm produzidos frutos positivos e também graças a Deus estes livros encontram-se já traduzidos em Português.

 

3-  A RESPONSABILIDADE DOS PAIS A RESPEITO DA CONDUTA  DOS FILHOS

Trata-se de uma responsabilidade muito importante, pois mediante este cuidado a  conduta, moral e o carater dos filhos irão ter o seu desenvolvimento. Se o filho, desde a sua infância, cresce num ambiente de Imán(crença) em Deus, aprendendo a teme-Lo, confia-Lo, considerando-O Omnipresente, suplicando-O nas suas necessidades, a sua conduta e as suas maneiras terão um desenvolvimento positivo, a ponto de estar sempre apto para aceitar atos virtuosos. O efeito deste tipo de ambiente sobressai no bem da própria criança. Porém, quando esta atenção por parte dos pais deixa de existir ou  nunca existiu, a criança cresce longe do Din, afastado de Deus, ela adquire gradualmente a desobediência, má conduta, maus hábitos e vícios e chega a ponto de seguir sempre os seus desejos íntimos, nunca preocupando-se com a vontade de Deus.


CONSEQÜÊNCIAS

1-Conseqüentemente, se a natureza dele é mais inclinada para a lentidão, preguiça e indolência, leva uma forma de viver apagada, como um morto vivo ou um (objeto) existente mas perdido, nem beneficia e nem é beneficiado.

2- Se a natureza dele inclina-se mais  para um comportamento ‘animalesco’ então, irá sempre atrás dos prazeres e desejos carnais, ultrapassando as barreiras e limites da permissibilidade não importando-se dos caminhos ou métodos a escolher para atingir os seus objetivos. Não existe pudor  que o trave, nem consciência que o impeça e nem uma capacidade mental suficiente para o alertar.

3- Se a natureza dele inclina-se para um modo racial, a sua preocupação será  o de procurar a grandeza na terra, o orgulho acima das pessoas, a exibição do poder autoritário, a utilização da má língua, a vaidade sobre os seus atos. Sendo assim, nada o impedirá de construir palacetes com as cabeças dos homens ( no lugar dos tijolos) e adorná-los pintando-os com o sangue dos inocentes e piedosos.

4- Se a natureza dele inclina-se para o Shaitán (Satanás),  procurará sempre planear malandrices, tentará dividir os unidos, envenenará os poços para matar, impedirá o escoamento das águas para caçar, embelezará os maus atos, esforçar-se-á para a propagação da pouca vergonha, introduzirá inimizades e rancor nas pessoas.

Estas atitudes resultam da obediência  ao íntimo (Nafs), Deus diz no Sagrado Al-Qur´an:
“E quem é que se afasta mais do bom caminho do que aquele que segue os seus desejos pecaminosos, sem a orientação de Deus?” (XXVIII:50)
Podemos verificar a importância de incutir nos nossos filhos os bons modos, as boas maneiras, a conduta e o caráter que Islam aprova.

ALGUNS CONSELHOS DE RAÇULULLAH A RESPEITO DE AKHLÁQ(CONDUTA)
 

1- Ayub ibn Mussa narra do seu avó que diz que Raçulullah disse: “O pai não pode oferecer uma prenda ao filho melhor do que os bons modos.” (Tirmizi).
 

2- Ibn Abbas (R) relata que Raçulullah disse: “Tratem bem os vossos filhos e aperfeiçoai os modos deles.” (Ibn Majah).
 

3- No Hadiss de ‘Ali (R) é relatado o seguinte: “Ensinem aos vossos filhos e á vossa família o bem e incutem neles o ‘Adab’ ( os bons modos).” (Musnad a Razzaq).
 

4- Ibn Abbas (R) relata que Raçulullah disse: “Um dos direitos dos filhos acima dos pais é o de eles (os pais) aperfeiçoarem os modos deles (dos filhos) e darem-lhe um bom nome.” (Baihaqui).

Estas narrativas evidenciam a importância de Akhláq(boa conduta) que os pais devem implementar nos seus filhos;
Assim, os pais devem, desde a infância dos seus filhos, implementar a verdade,  honestidade, firmeza, irmandade, ajuda ao próximo, respeito pelos mais velhos, o bom tratamento para os hóspedes, bondade para com os vizinhos, entre outros hábitos virtuosos.

Da mesma forma, os pais devem purificar a linguagem dos seus filhos, a fim de eles não insultarem, não blasfemarem, não mentirem, não acusarem falsamente, não jurarem em falso, entre outros maus hábitos e vícios.

Também é necessário instruí-los a terem um sentimento moral e social, por exemplo, o bom tratamento aos órfãos, compaixão para com os pobres, gentileza para com as viúvas e necessitados, etc.

Não deixa de ser imprescindível os pais alertarem os filhos para as conseqüências e efeitos negativos de quatro atos:
a) Os efeitos negativos de mentir,
b)  insultar,
c)  roubar,
d) e  praticar atos de pouca vergonha. 


 
 4- A RESPONSABILIDADE DOS PAIS A RESPEITO DO SUSTENTO DOS FILHOS

Uma das responsabilidades dos pais é cuidado que devem ter com as condições físicas dos seus filhos, pois, o desenvolvimento físico, corporal, a força e a saúde física deles requerem uma atenção especial da parte dos pais. Vejamos para aquilo que Deus diz sobre o sustento da família e dos filhos:

“O dever de alimentar e vestir a ama de leite, de maneira decente, recai sobre o pai da criança.”( II:233)
 

Raçulullah diz num Hadiss: “Dentre aquele Dinar (moeda da época) que você gastou na rota de Deus, e aquele que você gastou na libertação de algum escravo, e aquele que você ofereceu na caridade a algum necessitado e aquele que você gastou sobre a sua família, o mais recompensado é aquele que gastastes sobre a sua família.” (Muslim).

Se o pai negligenciar tais cuidados, será responsabilizado como podemos verificar neste Hadiss:

“É suficiente para se considerar  um ato pecaminoso, ignorar o sustento daquele que se encontra sob sua tutela (responsabilidade).” (Abu Daud).

Numa outra narrativa é mencionado:
“Para um homem pecar é suficiente que ele não gaste acima daquele que encontra-se sob sua responsabilidade.” (Muslim).

Como esta responsabilidade envolve a alimentação e o vestuário, por isso, os pais devem instruir os filhos para que, quer na alimentação quer no vestuário sigam as Sunnah de Raçulullah. Eis aqui algumas ações a observar e incutir neles:

 


ALGUMAS REGRAS DE COMER:
 

1- Lavar as mãos e não enxugar com a toalha.

2- Recitar Bissmillah(em nome de Deus), comer do seu lado e comer com a mão direita.
Ibn Abi Salamah (R) diz que Raçulullah dirigindo-se para mim, disse: “Ó Rapaz! Menciona o nome de Deus (antes de comer), e come com a mão direita e come do seu lado.” (Bukhari).
 

3- Não tirar defeitos da comida.
Abu Hurairah (R) relata que Raçulullah nunca tirava defeitos da comida. Se gostasse comia e se não gostasse deixava.” (Bukhari).

4- Não comer do centro do prato.
Ibn Abbas (Radiyalláhu anhuma) conta que Raçulullah disse: “O Barakah (benção de Allah) desce no meio da comida (isto é no centro do prato da comida), por isso, comam dos seus lados e não comam do meio.” (Abu Daud).

5- Não se encostar enquanto estiver a comer:
Abu Juhaifah (R) narra que Raçulullah disse: “Eu não como encostado.(isto é encostando-se a alguma almofada ou qualquer outra coisa.)”  (Bukhari).

6- Comer com três dedos e limpa-los depois de comer.
Ka’ab ibn Málik (R) diz que Raçulullah recomendou para que limpasse os dedos no fim (chupando-os) e limpar o prato e explicou: “Nenhum de vós sabe em que parte da comida (ou migalha) encontra-se o Barakah(benção de Deus).” (Muslim).

7- Apanhar algum pedaço de comida (ou migalha) que eventualmente tenha caído.
Anas (R) conta que Raçulullah depois de comer limpava os três dedos (chupando-os) e dizia: “Se algum pedaço da vossa comida cair, devem apanhar, limpar (ou lavar) e comer. Não deixem aquilo para o Shaitan(Satanás).” E recomendava-nos para que limpássemos o prato e dizia: “Nenhum de vós sabe onde poderá estar o Barakah dentro desta comida!” (Muslim).


8- Deve-se comer em conjunto.
Abu Hurairah (R) diz que Raçulullah disse: “A comida de dois é suficiente para três e a comida de três é suficiente para quatro.” (Bukhari).

9-  Se esqueceu-se de recitar Bissmillah no inicio deve recitar: ‘BISSMILLAHI AWWALAHU WA AKHIRAHU’.
Aisha (R) relata que Raçulullah disse: “Quando algum de vós comer, deve mencionar o nome de Deus (no inicio), se esqueceu-se de mencionar no inicio, então, deve dizer (quando lembrar-se) ‘Bissmillahi awwalahu wa akhirahu’(em nome de Deus, no começo e no fim).” (Abu Daud, Tirmizi).

10- Depois de comer deve louvar Deus e recitar o seguinte Duá( prece):

‘ALHAMDU LILLAHILLAzI AT AMANA WA ÇAQÁNA WAJA ALANÁ MINAL MUSSLIMIN’.
 

BEBER A ÁGUA

1- Deve-se beber a água sentado.
2- Segurar o copo na mão direita.
3- Verificar se há alguma sujidade dentro da água.
4- Recitar Bissmillah no inicio.
5- Beber pelo menos em três respirações.
6- Recitar o Dua depois de beber a água, que é:

‘ALHAMDU LILLAHILLASI SAQÁNA MÁ  AN  AZBAN FURÁTAN BIRAHMATIHI WALAM YAJ ALHU MILHAN UJÁJAN BIZUNUBINA’.

Ibn Abbás (R) narra que Raçulullah disse: “ Não bebam água de uma só vez, (num gole) como o camelo bebe, mas sim efetuando duas ou três pausas respiratórias, mencionando o nome de Deus antes de beber, e louvando-O  depois de beber.” (Tirmizi).

Anas (R) diz que Raçulullah costumava beber água em três respirações.” (Bukhari).

Abu Qatadah (R) diz que Raçulullah proibiu de respirar (ou assoprar) para dentro da panela (recipiente, copo,etc.).” (Bukhari).

Anas (R) diz que Raçulullah proibiu  beber em pé. Qatadah diz: “Nós perguntamos a Anas? E comer?” Ele respondeu: “Isto ainda é pior.” (Muslim).

Abu Hurairah (R) diz que Raçulullah disse: “Nenhum de vós deve beber em pé, aquele que esqueceu-se ( e bebeu de pé) deve vomitar.” (Muslim).

Porém, é aconselhável beber a água de Zamzam de pé.

Ibn Abbás (R) diz que dei de beber a água de Zamzam a Raçulullah e ele estava em pé. (Bukhari).

Ummi Salamah (R) narra que Raçulullah disse: “Aquele que bebe num recipiente de prata ou ouro, está introduzindo na barriga dele o fogo de Jahannam(o inferno).”  (Bukhari).

DORMIR

Da mesma forma, os pais devem ensinar as regras de dormir  conforme o método de Raçulullah. Por exemplo:

1- Fazer Wudu'(ablução) antes de dormir.
2- Deitar-se do lado direito colocando a parte lateral do lado direito da face sob a mão direita.
3- Recitar o Duá( prece) antes de dormir que é:

‘Alláhumma bissmika amutu wa ayha’.

4- Não dormir de barriga para baixo.
5- Recitar Áyatul Kursi.(vercículo o Trono (2ª:255))
6- Recitar o Tassbih Fátimah que é constituído por trinta e três vezes ‘Subhanallah’, trinta e três vezes ‘Alhamdulillah’ e trinta e quatro vezes ‘Allahu Akbar’.
7- Recitar os quatro Kul.
8- Recitar o Surah ‘Almulk’ e ‘As Sajdah’.
9- No fim recitar o Dua que Raçulullah costumava recitar, Alláhumma bissmika amutu wa ahya.
10- Ao acordar deve-se recitar o Dua:

‘Alhamdu lilláhillasi ayhána ba’da má amátana wa ilaihin nushur’.

Bará ibn Ázib (R) conta que Raçulullah disse-lhe: “Quando te fores deitar, faça Wudu como você faz para o Saláh, depois deves  deitar-te do lado direito e deves recitar:

‘Allahumma asslamtu nafssi ilaika, wa wajjahtu wajhi ilaika, wa fawwadtu amri ilaika, wa alja’tu zahri ilaika, ragabatão wa rahbatan ilaika, lá mala’ walá manja’ minka illá ilaika, ámantu bikitábikallasi anzalta wa nabiyyikallasi arsalta.’.
Estas devem ser as últimas palavras expressadas por você naquela noite.”
(Bukhari e Muslim).

Huzafah (R) diz que Raçulullah quando se deitava colocava a sua mão debaixo da sua parte lateral da face e recitava: ‘Allahumma bissmika amutu wa ahya’. E quando acordava recitava: ‘Alhamdu lilláhillasi ayhána ba’da má amá tana wa ilaihin nushur.’ (Bukhari).

Yaish ibn Tikhfah Alghiffári (R) conta: “O meu pai disse-me: ‘Um dia, estava deitado na Mesquita de barriga para baixo. Alguém mexeu os meus pés e disse: ‘Esta é uma forma de deitar-se que Deus não gosta.’ Quando olhei vi que era Raçulullah.” (Abu Daud).

Abu Hurairah (R) narra uma passagem na qual é mencionado: “…Ó Raçulullah ! Ele comprometeu-se a ensinar-me algumas palavras que iriam beneficiar-me caso eu o libertasse. Raçulullah perguntou: “Quais são aquelas palavras?” Abu Hurairah disse: “Ele disse-me: ‘ Quando fores dormir, recita o Áyatul Kursi do início ao fim. Um anjo da parte de Deus permanecerá na tua proteção, e o Shaitán não se aproximará de ti.” Raçulullah disse: “Sem dúvida, ele apesar de ser um mentiroso, porém falou verdade. Sabes com quem estás dialogando há três noites?” Abu Hurairah respondeu: “Não.” Raçulullah disse: “ Com o Shaitán.” (Bukhari).

Jundub (R) narra que Raçulullah disse: “Aquele que recitar o Surah Yássin á noite, procurando a satisfação de Allah, os pecados dele serão perdoados.” (Musnad Imam Malik).

Abdullah ibn Mas’ud (Radiyalláhu anhu) diz: “Aquele que recitar o Surah ‘Al Mulk- Tabárakallasi’ todas as noites, Deus afastá-lo-á do castigo de Qabr (sepultura), e nós no tempo de Raçulullah denominávamos este Surah por ‘Almániah’ ( A protectora), é um Surah (capítulo) do Livro de Allah, aquele que o recitar todas as noites faz uma ação enorme e muito boa.” (Nssai).

Jabir (R) conta que Raçulullah não dormia sem recitar Surata ‘As Sajdah- Alif lam mim tanzilul…- e Surah ‘Al Mulk- Tabárakallasi”. (Tirmizi e Nassai).

Ibn Mas’ud (R) narra que Raçulullah disse: “Foram-me revelados alguns versículos que nunca me tinham sido revelados; são ‘Qul auzu birabbil falaq’ e ‘ Qul auzu birabbin náss’. (Tabarani).

Abu Said Khudri (R) narra que Raçulullah pedia refúgio (a Deus) contra o mau olhar da parte dos gênios e seres humanos, quando estas duas Suratas foram revelados começou a recitá-los e deixou o resto.” (Tirmizi e Nassai). 

Uqbah ibn Amir (R) conta: Estava na companhia de Raçulullah numa viagem. Depois da aurora, deu-se Azán e Iqámah. Raçulullah colocou-me do seu lado direito e recitou os duas Suratas(Al falak e An Nass). Depois de completar (o Saláh) perguntou-me: ‘Como os achastes?’ Respondi: ‘Muito bons.’ Raçulullah disse: “Recita-os sempre que dormires e sempre que acordares.” (Ibn abi Shaibah).



5- A RESPONSABILIDADE SOCIAL DOS FILHOS

AS AMIZADES

Um dos cuidados importantes que os pais devem ter é com as amizades dos filhos. Os amigos bons têm a obrigação de  chamar atenção sempre que seja necessário, de  alertar sempre que se esqueça, de  ajudar sempre que necessite, de partilhar a dor sempre que ela apareça, etc.  Hoje em dia, se bem que seja raro encontrar amigos com estas qualidades, porém, eles destacam-se devido a tais qualidades.

Raçulullah disse: “O homem (geralmente) anda conforme a maneira do seu amigo, por isso, cada um de vós deve olhar com quem anda.” (Tirmizi e abu Daud).
É um fato que as companhias têm o seu efeito; as boas sempre produzem efeitos positivos e progressivos, enquanto que as más companhias somente conduzem para a perdição, vício, obcecação, extravagância, etc.

Abu Mussa Ash’ari (R) narra que Raçulullah disse: “O exemplo da boa e má companhia é idêntico ao de um vendedor de Itr (perfume) e um forneiro que esteja a assoprar o forno. Com o vendedor de Itr; ele ou oferecer-te-á ou você próprio comprará ou pelo menos irás cheirar um bom aroma., enquanto que aquele que encontra-se assoprando para o forno ou queimará as tuas roupas ou irás cheirar a fumo ( mau cheiro).”  (Bukhari e Muslim). 

Raçulullah disse: “Não deves acompanhar exceto o Mu’min (crente) e não deve comer da tua comida exceto o Muttaqui (piedoso).”  (Abu Daud e Tirmizi).
 

Raçulullah disse: “Afasta-te do mau amigo, pois tu és reconhecido através da amizade.” (Ibn ‘Assakir).

Podemos concluir a importância de o pai escolher um agrupamento decente para a companhia do seu filho. O ideal e bom amigo que o pai deve escolher para o seu filho deve ter as características de este visitá-lo sempre que esteja doente, de oferecer ofertas mútuas sempre que a ocasião seja propícia para tal, de relembrar um ao outro quando algum deles  esquecer-se de algum ato virtuoso, de colaborarem mutuamente nas necessidades, etc.

Entretanto, os pais devem explicar aos filhos os direitos dos amigos, que eles devem respeitar e cumprir, como por exemplo:

1- SALÁM- Cumprimentar.
Abdullah ibn Amr ibn Ás (R) conta que um homem fez a seguinte pergunta a Raçulullah: ‘Quais as boas qualidades do Islam?’ Raçulullah respondeu: “Dar de comer (aos necessitados) e deves cumprimentar a quem conheças e desconheças.” (Bukhari e Muslim).

Abu Hurairah (R) narra que Raçulullah disse: “Não entrareis no Jannah( Paraíso) enquanto não possuirdes Imán (fé ou crença completa) e não possuireis Imán (completo) enquanto não amarem uns aos outros. Querem que vos indique algo que ao observá-lo ireis amar uns aos outros? Espalhem o Salám (cumprimento) entre vós.” (Muslim).

Assim, quando o filho encontrar-se com algum amigo, deve-o cumprimentar dizendo:

“ASSALAMU ALAIKUM WARAHMATULLÁHI WABARAKÁTUHU”


2-  IYÁDAT- VISITÁ-LO  QUANDO ESTIVER DOENTE.

Abu Mussa (R) narra que Raçulullah disse: “Visitem os doentes, dão de comer (aos necessitados) e libertem os prisioneiros.” (Bukhari).

Abu Hurairah (R) narra que Raçulullah disse: “Um muçulmano tem que respeitar cinco direitos para com outro muçulmano; responder o cumprimento, visitar o doente, presenciar o funeral, aceitar o convite e responder a aquele que espirrou.” (Bukhari e Muslim).
 

3- RESPONDE-LO QUANDO ESPIRRAR

Abu Hurairah (R) narra que Raçulullah disse: “Quando um de vós espirrar, deve dizer: ‘Alhamdulillah’. O irmão (muçulmano) que o ouviu deve respondê-lo dizendo: ‘Yarhamukallah’. Este (que espirrou) deve dizer ‘Yahdikumullahu wa yus lihu bálakum.’ (Bukhari).

4- VISITÁ-LO  PARA  SATISFAZER  DEUS

Abu Hurairah (R) narra que Raçulullah disse: “Aquele que visitar um doente ou algum seu irmão, pela causa de Deus (isto é para satisfaze-Lo), um (anjo) anunciador anuncia: ‘És abençoado e o teu andar também é abençoado. Escolhestes uma residência no Jannat.’” (Ibn Majah e Tirmizi).
 

5-  AJUDÁ-LO NA HORA DA NECESSIDADE

Abdullah ibn Umar (R) narra que Raçulullah disse: “Um Muçulmano é irmão de outro Muçulmano; não o oprime, nem deixa de o ajudar. Aquele que estiver na ajuda do seu irmão Allah estará na ajuda dele. Aquele que afastar alguma dificuldade de um irmão Muçulmano, Allah afastará uma dificuldade dele do Akhirah. Aquele que ocultar (os defeitos) de um Muçulmano, Allah ocultará (os defeitos) dele.” (Bukhari e Muslim).


6- ACEITAR O CONVITE

Abu Hurairah (R) narra que Raçulullah disse: “Um muçulmano deve respeitar cinco direitos do seu irmão muçulmano; 1) Responder ao cumprimento, 2)  Visitar o doente, 3) Participar no funeral,  4)Aceitar o convite,  5)Responder a aquele que espirrou.” (Bukhari e Muslim).
 

7- FELICITÁ-LO NAS OCASIÕES DE ALEGRIA

Amr ibn Shuaib(R) narra do seu pai e este do seu avó, que Raçulullah disse: “Sabem qual o direito do vizinho (incluindo o amigo)? Se ele te pedir ajuda deves ajudá-lo;  se te pedir algum empréstimo, emprestá-lo; felicitá-lo por ter alcançado algum bem; revelar os sentimentos por alguma dificuldade  o ter atingido…” (Al-Jamiul al-Kabir).
 

8- OFERECER DE ACORDO COM AS CIRCUNSTÂNCIAS

Anas (R) narra que Raçulullah disse: “Ofereçam ofertas pois esta ação cria amor e afasta o rancor.” (Dailami) 

Também é considerado como um amigo aquele que acompanha temporariamente, como por exemplo alguém que o acompanhe numa viagem. Há que respeitar os direitos dele também. É relatado que Raçulullah  encontrava-se numa viagem e um dos seus companheiros acompanhava-o. Raçulullah e o seu companheiro montados nos seus animais, chegaram a uma mata. Raçulullah entrou  e partiu dois paus. Em seguida, deu o pau que encontrava-se em bom estado ao companheiro e guardou para si o pau entortado. O companheiro disse: ‘Ó Raçulullah ! Vós merecias este pau!’ Raçulullah respondeu: ‘Sem dúvida um homem acompanha  alguém, e ele será questionado acerca da sua companhia ( se preencheu ou não os direitos do companheiro) nem que o acompanhe por uns momentos durante o dia.” (Tabari)

9- O DIREITO DO MAIS VELHO

O mais velho é  aquele que tenha uma idade maior, que possui mais ‘Ilm (conhecimento), que é muito piedoso, que possui prestigio e grau…

Se tais pessoas, respeitarem o Din, cumprindo com a Shariah(lei Islâmica) de Deus, é um dever das pessoas respeitarem e reconhecerem o seu grau, de acordo com os ensinamentos de Raçulullah.

Anas (R) narra que Raçulullah disse: “Qualquer jovem que tratar bem um idoso, Deus providenciará alguém que o tratará na sua velhice.” (Tirmizi).

Amr ibn Shuaib(R) narra do seu pai e este do seu avô que Raçulullah disse: “Não pertence do nosso grupo aquele que não tem pena dos nossos mais novos e que não reconhece (o valor) dos nossos mais velhos.” (Abu Daud e Tirmizi).

Abdullah Ibn Umar (R) narra que Raçulullah disse: “Sonhei  que estava efetuando Misswak(escovando os dentes). Dois homens apareceram, dos quais um era mais velho que o outro, então, ofereci o Misswak ao mais novo. Ouvi uma voz a dizer-me: ‘Começa com o mais velho, então ofereci primeiro ao mais velho.” (Muslim).

Outro aspecto importante é o casamento dos filhos. Sobre este tema mencionaremos mais detalhes nos futuros capítulos de ‘Abwábul birr’.

Que Allah aceite os nossos jovens para o Khidmat(servir) e esforço do Seu Din(religião).